logotipo

domingo

19/11/2017

Publicidade

Exibir Comunicação
Entrevistas
Publicada em Qui, 11/02/2016

Baby do Brasil nega coroa gay por “já ter a de Jesus”

2632

A pastora Baby do Brasil em outros anos participou de eventos durante o Carnaval em diversas cidades.

“Eu gosto de festa porque eu acho que Deus é festa. O Carnaval de Salvador é uma grande festa, por isso que estou no carnaval”, disse ela dois anos atrás.

Este ano, a cantora que voltou a fazer sucesso com músicas seculares, foi animar os foliões no Carnaval de Natal, Rio Grande do Norte. Na noite de domingo (07), centenas de pessoas estiveram no Polo do Centro Histórico para o desfile e escolha da “Rainha das Kengas 2016”.

O evento LGBT acontece há 33 anos na capital potiguar. As “kengas” são o nome tradicional na região, que em outras partes do país são chamados pelo estrangeirismo “drag queen”.

Segundos seus organizadores, chega a reunir 20 mil pessoas para assistir à apresentação de drag queens, transformistas e travestis. Este ano foram 40 “candidatas” que participaram da competição. Além do título de “rainha”, a vencedora ganhou como prêmio um salário mínimo em dinheiro.

No final da festividade carnavalesca, ocorreu a apresentação de Baby do Brasil. Ela cantou antigos sucessos, do tempo dos Novos Baianos, como Menino do Rio, Tudo Azul, Cósmica, Todo Dia Era Dia de Índio, Um Auê com Você.

Logo após cantar a música ‘Masculino e Feminino’, do ex-marido Pepeu Gomes (cuja letra afirma que “se Deus é menina e menina, sou masculino e feminino”), Baby foi chamada para receber a faixa e a coroa como “madrinha” do evento deste ano.

Foi quando afirmou: “Pra mim, todo homem para mim é homem. O que talvez tenha faltado é uma boa mulher maravilhosa (sic)”. Ela foi vaiada pelos presentes e teve de pedir para aumentarem o som o microfone para continuar falando.

Mesmo aceitando a faixa, ela se recusou a colocar na cabeça a tiara que receberia. Ela explicou que o objeto é simbólico. “A coroa é a única coisa que eu não vou poder colocar porque na minha cabeça já tem uma coroa: a coroa do senhor Jesus”, declarou aos presentes.

A fala repercutiu nas redes sociais. Ela foi acusada de ser homofóbica e transfóbica.  Usou seu perfil no Facebook para afirmar que foi mal interpretada. Insistiu que tem muitos amigos gays. Para ela, suas palavras foram ditas de forma “carinhosa e com humor”. “Se fosse homofóbica jamais receberia tal faixa”, escreveu.

“É Importante esclarecer que quando comecei a falar, alguns acharam que eu iria dizer alguma coisa contra, mas ao ouvirem atentamente o que eu estava falando, aplaudiram!”, finalizou. 

Comentários

social

foto_entrevistas

Oficina G3 anuncia pausa na carreira

0

Qui, 28/09/2017

lançamentos

foto_entrevistas

Leonardo Gonçalves anuncia retorno

0

Qui, 16/11/2017

© 2009/2016 - Revista Exibir Gospel | Desenvolvido por Exibir Comunicação