Siga nossas redes sociais

Principal

Trump fala em crise humanitária

Published

on

© Foto: Reprodução Pronunciamento do presidente dos EUA foi ao ar à meia-noite desta quarta-feira (9), no horário de Brasília

(Estados Unidos) O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um pronunciamento na nesta quarta-feira (9) defendendo a construção do muro na fronteira dos Estados Unidos com o México. Segundo Trump, a fronteira está em “crise humanitária”, “do coração e da alma”.

Com seu discurso, o presidente sinaliza que não pretende recuar no impasse com os democratas no Congresso. Trump recusa-se a sancionar o orçamento enviado pelo Legislativo dos EUA, que não prevê financiamento para a construção do muro.

Enquanto o imbróglio não se resolve, o governo norte-americano segue em paralisação parcial “o chamado shutdown”, que entrou 20º dia.

No pronunciamento, Donald Trump destacou casos de violência cometida por migrantes oriundos do Sul da fronteira. “Vamos imaginar que fosse 1 filho seu, ou seu marido, ou sua esposa, cuja vida fosse retirada de maneira tão cruel”, falou. Afirmou ainda que a construção do muro “trata-se de uma opção entre o certo e o errado, entre justiça e injustiça”.

Culpou os democratas por não apoiarem a medida. “O governo federal continua parado por uma única razão: os democratas não querem financiar a segurança nas fronteiras”, afirmou.

No último domingo, Trump declarou que pode declarar uma emergência nacional para financiar o muro. Não mencionou essa possibilidade no pronunciamento.

Os líderes do Partido Democrata no Congresso veicularam uma resposta logo após a fala de Trump.

A líder do partido na Câmara, Nancy Pelosi, disse que o muro seria despesa de bilhões de dólares. Também afirmou que os EUA devem cuidar da segurança das fronteiras “mantendo os nossos valores”. Falou que os imigrantes “não são uma ameaça à segurança, são 1 desafio humanitário” e que Trump “está mantendo o povo americano refém”.

Chuck Schumer, líder democrata no Senado, qualificou o muro como “desnecessário e ineficaz”. Também disse que “não se pode governar por acessos de birra” e que o presidente dos EUA usa o shutdown para “desviar a atenção da confusão que se dá em seu governo”.

*Com informações de O Estado de S.Paulo.

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *