Siga nossas redes sociais

Principal

Reflexões sobre Apocalipse

Published

on

Imagem: Reprodução

Saiba mais sobre o contexto apocalíptico e sobre o apóstolo João

Por Cris Beloni

Conhecer os outros livros proféticos pode nos ajudar muito a entender o contexto apocalíptico. Os profetas (maiores e menores) não falavam só de acontecimentos contemporâneos, mas eles sempre relacionavam as profecias com os grandes acontecimentos do fim da história.

O “Dia do Senhor” sempre era citado, tanto para aquele momento que eles viviam quanto para o futuro. Era uma mistura de eventos do presente, com futuro imediato e evento escatológico. A mesma profecia servia para aqueles dias e, para nós, atualmente.

É como o discurso do Monte das Oliveiras, onde Jesus falava do julgamento histórico de Jerusalém nas mãos do exército romano e, ao mesmo tempo, citava o aparecimento escatológico do anticristo.

No caso de Apocalipse, ao mesmo tempo em que se preocupa com as igrejas da Ásia, enviando cartas para as sete principais, também falava da salvação no fim dos tempos e sobre o julgamento deste mundo. Concluindo, o que vimos na escatologia é que a profecia, por natureza, deixa cair alguma luz do futuro sobre o presente.

Um pouco sobre João

Em primeiro lugar, leve em conta que o apóstolo tinha a mente saturada do Antigo Testamento, e ele certamente esperava que aquelas profecias tivessem significado para os seus leitores. Como toda a comunidade cristã daquela época, é provável que João também pensasse que a vinda do Senhor estava muito próxima.

A cronologia não era uma grande preocupação para eles. Lembrando também que um “livro” na antiguidade era uma longa faixa de papiro enrolada e não páginas encadernadas como hoje em dia.

João, o filho de Zebedeu, era um judeu versado nas Escrituras, líder eclesiástico bem conhecido entre as sete igrejas da Ásia Menor e profundamente consagrado por Deus. Mesmo assim ele não se denominava “apóstolo”, mas apenas “servo” de Jesus.

É possível que João tenha contado com a ajuda de algum “secretário” para escrever suas cartas. Segundo a tradição, antes de ir parar na ilha de Patmos, ele tinha vivido na Palestina, depois se mudou para Éfeso, capital da província romana da Ásia, onde estavam as sete igrejas. Apocalipse deve ter sido escrito por ele durante o reinado de Domiciano (81-96 dC), o imperador que perseguiu os cristãos.

Natureza das profecias bíblicas

Naturalmente, as profecias bíblicas possibilitam a cada geração viver na expectativa do fim. A atitude bíblica para cada um de nós deve ser esta: “Fiquem atentos! Vigiem! Vocês não sabem quando virá esse tempo.” (Mc 13.33). Toda revelação é a Palavra de Deus e o testemunho de Jesus Cristo e essa “palavra” vai para o mundo para cumprir seus propósitos.

“…assim também ocorre com a palavra que sai da minha boca: Ela não voltará para mim vazia, mas fará o que desejo e atingirá o propósito para o qual a enviei.” (Is 55.11)

Além disso, nas palavras do Apocalipse há muitas exortações à fé, paciência, oração, vigilância e obediência. Vale a pena conhecer mais sobre essas palavras proféticas e entender o que elas realmente querem nos dizer. O livro de Apocalipse é repleto de descobertas e aprendizados. Ao ler, prepare-se para ser arrebatado!

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *