Siga nossas redes sociais

Destaques

Mais de 87 mil pessoas assinaram uma petição para libertação de pastor preso na Índia

Published

on

Compartilhe

Pastor Bryan Nerren foi preso como resultado de sua fé cristã

Mais de 87.000 pessoas assinaram uma petição pedindo às autoridades da Índia que libertem um amado pastor do Tennessee que foi preso como resultado de sua fé cristã, de acordo com o Centro Americano de Direito e Justiça.

O pastor Bryan Nerren, que lidera os Ministérios da Casa Internacional de Oração em Shelbyville , também opera uma organização sem fins lucrativos chamada  Asian Children’s Education Fellowship . 

A organização sem fins lucrativos treina professores da Escola Dominical na Índia e no Nepal há 17 anos, relata o ACLJ, e durante uma viagem para participar de conferências na Índia e no Nepal no mês passado, Nerren foi alvejado e preso ao sair de um vôo em Bagdogra, na Índia.

Antes de ser preso em Bagdogra, o ACLJ diz que um agente de segurança em Nova Délhi questionou Nerren sobre os fundos que ele carregava enquanto viajava com outros dois pastores do Tennessee. O pastor explicou que os fundos deveriam cobrir duas conferências e apoiar uma viagem de duas semanas para 13 ministros. Após cerca de uma hora de interrogatório, ele foi liberado para voar, mas, quando chegou a Bagdogra, foi preso por violar a Lei de Gerenciamento de Câmbio, porque não completou um documento para dar conta dos recursos. O ACLJ diz que as autoridades de Nova Délhi não forneceram a Nerren os formulários necessários.

No entanto, a violação levou à prisão do pastor e ele foi levado para Siliguri na Índia, onde ficou preso por seis dias, negou visitas e foi hospitalizado.

“Fiquei na prisão de Siliguri por seis dias, até que me foi permitido pagar a fiança. Atualmente, estou sob fiança e permanecendo com nossos parceiros nepaleses. Estou louvando a Deus pela capacidade de sair da prisão e pela capacidade de me comunicar com minha família, o que não pude fazer por seis dias ”, disse Nerren em comunicado divulgado na página de sua igreja no Facebook em 13 de outubro. .

O juiz que presidiu o caso de Nerren ordenou uma proibição de viagem e reteve seu passaporte, informa o ACLJ. Uma audiência marcada para 22 de outubro nunca ocorreu e o caso foi adiado até 12 de dezembro, sem garantia de que isso acontecerá.

O pastor Nerren atendeu de boa fé a todos os pedidos das autoridades indianas. Ele seguiu todos os protocolos que lhe foram dados. Ele foi liberado e liberado para a alfândega de Nova Délhi, mas ainda assim está sendo mantido refém na Índia por sua fé cristã. Ele merece voltar para casa na América ”, disse o ACLJ.

“O pastor Nerren está preso na Índia sem passaporte, dificultando até as tarefas mais mundanas. Ele não pode sair. Ele não pode voltar para casa com sua esposa, filhos e netos que certamente não conseguem entender o que está acontecendo com o avô. Ele não pode cuidar de sua filha com necessidades especiais aqui nos Estados Unidos, que precisa de assistência 24 horas por dia, o que significa que sua esposa é deixada para cuidar dela sozinha, enquanto também se preocupa constantemente com o marido. Toda a sua família está sofrendo com essa injustiça.

A esposa de Nerren, Rhonda, está pedindo aos cristãos e simpatizantes de todo o mundo que orem por seu marido.

“Meu marido não fez nada de errado. Seu único crime é viver seu amor inabalável por Jesus. Ele é meu melhor amigo, e eu preciso dele em casa. Minha filha com necessidades especiais precisa do pai em casa. Meu filho e sua família querem que o pai e o avô ‘Popeye’ estejam em casa. Por favor, ore por nossa família. Ore pelos corações dos funcionários que têm o poder de devolver seu passaporte e deixá-lo voltar para nós. E ore por nossa equipe jurídica na ACLJ, enquanto eles trabalham em nosso nome para trazê-lo para casa ”, disse ela em comunicado

*Christian Post