Siga nossas redes sociais

Destaques

Califórnia está forçando igrejas a pagar por abortos

Published

on

Compartilhe

Lisa Amann freqüentou a Igreja Skyline Wesleyan em La Mesa, Califórnia por quase toda a sua vida. Agora, ela esta lá como pastora.

Como cristã, Lisa é apaixonada por proteger a vida – especialmente a dos nascituros. “Como cristãos, somos fundamentalmente contra a destruição da vida e do destino de uma pessoa.”

E, no entanto, o estado da Califórnia quer forçar Lisa e Skyline Wesleyan Church a pagar pelo aborto através do plano de saúde da igreja.

Forçar uma igreja a pagar pelo aborto é outra baixa para um estado  que perdeu na Suprema Corte dos EUA  depois de tentar forçar os centros de gravidez pró-vida a anunciar abortos. Mas há mais nessa história.

Por insistência da paternidade planejada

Em 2014, o Departamento de Assistência Médica Gerenciada (DMHC) enviou uma carta às seguradoras de saúde que rescindiam as acomodações religiosas existentes e exigiam cobertura imediata do aborto, independentemente da linguagem do plano existente.

Skyline Church era uma das organizações religiosas com um plano afetado. A carta não anunciava um período de aviso e comentário típico de uma mudança de política do governo. E certamente não pediu a contribuição das organizações afetadas. Em vez disso, o DMHC determinou que os planos de saúde de empregadores como Skyline Church incluíssem cobertura para o aborto eletivo.

Mas piora. O DMHC mudou sua política após ser instado a fazê-lo pela Planned Parenthood. Os advogados da Alliance Defending Freedom (ADF)  descobriram uma série de e-mails  – da Planned Parenthood para o DMHC pedindo aos funcionários da agência que “consertem” isenções para organizações religiosas que se opõem ao aborto.

Isso significa que, impulsionada por ativistas da Planned Parenthood, a Califórnia se esforçou para forçar igrejas pró-vida, como Skyline, a financiar abortos. E, nesse processo, a Califórnia forçará pessoas de fé como Lisa a serem cúmplices de algo que viola fundamentalmente suas crenças mais profundas.

Forçar os cristãos a agir contra as crenças fundamentais

“A Bíblia, a base para minhas crenças é clara quando se trata de aborto”, diz ela. Desde a criação da humanidade em Gênesis, até Deus chamando Jeremias no ventre (“Antes de te formar no ventre, eu te conhecia…” Jerimias 1: 5), as crenças de Lisa sobre o aborto estão enraizadas em princípios bíblicos.

Mas agora, o DMHC está tentando forçar Lisa e sua igreja a agir contra esses princípios.

Não importa a sua posição sobre o aborto, isso é uma violação da Primeira Emenda. Todos podemos concordar que todo americano deve ser livre para viver e trabalhar de acordo com sua fé, sem medo de punições injustas por parte do governo – especialmente uma igreja como Skyline.

É por isso que a ADF entrou com uma ação contra o Estado em nome da Skyline Wesleyan Church. E na semana passada, o ADF discutiu esse caso no Tribunal de Apelações do Nono Circuito dos EUA.

Por favor, ore por este importante caso. Porque o que uma Igreja faz e não financia deve ser decidido por pessoas como Lisa, e não por burocratas não eleitos.

Originalmente publicado em Alliance Defending Freedom.