Siga nossas redes sociais

Destaques

Ataque a igreja mata 20 e fere 15 cristãos em Burkina Faso

Published

on

É a segunda ofensiva no país do Sahel Africano em menos de uma semana

Os cristãos de Burkina Faso foram atacados mais uma vez no domingo, 16 de fevereiro. De acordo com o site de notícias da Rádio França Internacional (RFI), o incidente aconteceu em uma igreja em Pansi, região nordeste do Sahel. Enquanto os seguidores de Jesus estavam em momento de culto, a vila foi invadida. Os resultados da ação foram 20 mortos e 15 feridos, o sequestro do pastor e o incêndio do prédio da igreja.

Ainda existem pessoas desaparecidas, porque muitas fugiram para Sebba, mesma cidade para onde os feridos foram levados. A Portas Abertas noticiou o sequestro e morte de outros cristãos no mesmo município. No dia 11 de fevereiro, o diácono Lankoandé Babilibilé foi assassinado, e o pastor da igreja Evangelical SIM Church, Omar Tindano, duas filhas, um filho e dois sobrinhos foram capturados. As cristãs foram libertadas, mas os cristãos foram executados no dia 13.

Os constantes ataques violentos a cristãos em Burkina Faso colocaram o país em 28º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2020. A população que antes era conhecida pela tolerância religiosa, passou a ser conservadora e tem contribuído como informante dos extremistas islâmicos. Os mais afetados são os grupos de seguidores de Jesus que abandonaram as religiões ancestrais para caminhar com Cristo.

Pedidos de oração

– Interceda para que Deus console e fortaleça os corações das pessoas que perderam seus entes queridos nos ataques.

– Clame pela segurança do pastor sequestrado e de outros cristãos desaparecidos. Peça que Deus possa libertá-lo e que os demais sejam encontrados com vida.

– Ore pelos feridos, para que o Senhor cure as lesões físicas e emocionais. Que eles recebam renovo, graça e tenham esperança de dias melhores.

– Interceda para que Deus intervenha nos grupos extremistas. Peça que líderes-chave tenham um encontro com Cristo e assim sejam transformados e os grupos dissolvidos.

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *