Siga nossas redes sociais

Destaques

Cientistas brasileiros pedem liberação da hidroxicloroquina para todos com coronavírus

Published

on

Compartilhe

“Um grupo de 32 cientistas brasileiros assinou uma carta aberta ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pedindo a liberação da hidroxicloroquina para pacientes não graves da Covid-19. O documento foi redigido pelo professor Marcos Eberlin e conta com a coassinatura de outros 31 docentes, de diversas áreas, que integram o movimento Docentes Pela Liberdade (DPL).

Na carta, Eberlin critica o argumento de Mandetta de que não há consenso científico para liberar a hidroxicloroquina para todos os pacientes diagnosticados com coronavírus e com isso negar o uso universal da droga no Brasil. Segundo ele, estudos sobre os efeitos do medicamento poderiam levar até 12 meses para serem concluídos – tempo que não se tem diante da pandemia e do crescente número de casos e mortes.”

Um grupo de 32 cientistas brasileiros assinou uma carta aberta ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pedindo a liberação da hidroxicloroquina para pacientes não graves da Covid-19. O documento foi redigido pelo professor Marcos Eberlin e conta com a coassinatura de outros 31 docentes, de diversas áreas, que integram o movimento Docentes Pela Liberdade (DPL).

Na carta, Eberlin critica o argumento de Mandetta de que não há consenso científico para liberar a hidroxicloroquina para todos os pacientes diagnosticados com coronavírus e com isso negar o uso universal da droga no Brasil. Segundo ele, estudos sobre os efeitos do medicamento poderiam levar até 12 meses para serem concluídos – tempo que não se tem diante da pandemia e do crescente número de casos e mortes.

VEJA TAMBÉM:
Qual é o risco de faltar cloroquina para pacientes de Covid-19 no Brasil?
Até quando será necessário adotar o isolamento social no Brasil
O professor destaca ainda que os pesquisadores já conhecem as dosagens e as contraindicações desse medicamento e que existem evidências empírico-científicas recomendado o uso. Eberlin cita também o exemplo de Portugal, que já tem pesquisas mais avançadas do que o Brasil – apesar de ainda não serem conclusivas -, mas já liberou a utilização para todos os doentes da Covid-19

Para o docente, a liberação do remédio para todos, na prática, auxiliaria no tratamento dos mais pobres, já que se tem conhecimento de que pacientes ricos já tiveram acesso à hidroxicloroquina por meio de médicos particulares.”

“O documento foi publicado originalmente pelo Brasil Sem Medo, site de Olavo de Carvalho.”

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *