Siga nossas redes sociais

Artigos

Deserto

Published

on

Compartilhe

Leandro Tarrataca*

Deserto” vem do Latim “desertus”, “lugar selvagem, lugar arruinado, literalmente “algo abandonado”, da mesma raiz de “desertare”, abandonar, desertar, esquecer.

Você já se imaginou em um deserto? Ou melhor, você já viveu um deserto?

É exatamente assim que muitas vezes está a nossa vida espiritual, emocional, física, material como um deserto. Um lugar de solidão, desânimo, angústia, insegurança e silêncio e pensamos que fomos desertados por Deus.

E a pergunta é: por que Deus nos levaria a essa experiência do deserto? Esse era o mesmo ponto de interrogação na cabeça dos Israelitas que peregrinavam pelo deserto, aqui a resposta de Deus por intermédio de Moisés:

“Recordar-te-ás de todo o caminho pelo qual o Senhor, teu Deus, te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, para te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias ou não os seus mandamentos.

Ele te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conhecias, nem teus pais o conheciam, para te dar a entender que não só de pão viverá o homem, mas de tudo o que procede da boca do Senhor viverá o homem.

Nunca envelheceu a tua veste sobre ti, nem se inchou o teu pé nestes quarenta anos.” (Dt 8:2-4)

No perigo do deserto, caminhando entre os mais variados animais peçonhentos, víboras e escorpiões, entre as mais variadas oscilações de temperatura de “0” grau a “40”! Contudo jamais foram abandonados, lá no deserto encontramos:

Direção: Deus os guiava.

Provação: Deus os testava.

Provisão: Deus os alimentava.

O deserto se torna um paradoxo pedagógico, seria lugar de abandono, mas Deus está presente, seria um lugar privação, mas Deus lhes dá provisão, seria um lugar de perigo, mas Deus lhes dá sua proteção. Curiosamente o deserto foi o refúgio de Moisés, Davi, Elias e no deserto o Filho de Deus esteve entre as feras, mas os anjos o serviam. Deserto tem começo, meio e fim, por isso não devemos ceder a duna árida que nos tenta a desistir, mas seguir sob a graça de Cristo ao oásis que nos convida a aprender.

*Leandro Tarrataca, pastor, professor, mestre e doutor em Teologia.

www.leandrotarrataca.com

 



Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *