Siga nossas redes sociais

Destaques

Assembleia de Deus proíbe apoio de pastores a candidatos na eleição de novembro

Published

on

Em comunicado interno divulgado na última quinta-feira (1), o pastor Silas Paulo de Souza, presidente recém-eleito da igreja Assembleia de Deus, em Mato Grosso, proibiu os pastores de setor, de sub-congregações, líderes de departamento e membros que exerçam cargos na igreja, de se envolverem em campanhas políticas na eleição de novembro.
 O documento ainda diz que o membro da igreja que quiser manifestar apoio a qualquer candidato que seja poderá perder o cargo e que, caso insista, terá que abandonar a função dentro da Assembleia de Deus.
 
O comunicado também deixa claro que os membros que se lançaram candidatos a eleição e que exercem função dentro da administração da igreja, precisará entregar o cargo, assim como os que desejam apenas apoiar candidaturas.
 
A Assembleia de Deus é hoje a maior igreja evangélica do Estado e conta com aproximadamente 400 mil fiéis.

A determinação chamou a atenção pelo fato de que nos últimos anos eletivos, a igreja teve vários membros candidatos, que inclusive foram eleitos como o ex-deputado federal Victório Galli (Patriota), o deputado estadual Sebastião Rezende (PSC).

A mudança ocorre logo após a morte do pastor Sebastião Rodrigues de Souza, tio do pastor Silas de Souza e antigo presidente da Assemblei de Deus que no mês de junho deste ano faleceu vítima do Covid-19.

Líder da igreja por mais de 50 anos, pastor Sebastião era avô do vereador Abílio Junior (Podemos), que neste ano se candidatou à prefeito de Cuiabá.

Nota

A Assessoria de Comunicação da COMADEMAT vem respeitosamente através deste esclarecer algumas informações presentes na matéria ” Assembleia de Deus proíbe apoio de pastores a candidatos na eleição de novembro’

1 — O Pastor Silas Paulo de Souza é o presidente do campo eclesiástico de Cuiabá e região que abrange os campos de Várzea Grande, Barão de Melgaço, Jangada, Santo Antônio do Leverger, Livramento e não presidente da Igreja Assembleia de Deus de Mato Grosso como diz e faz entender a reportagem no trecho abaixo:

”o pastor Silas Paulo de Souza, presidente recém-eleito da igreja Assembleia de Deus, em Mato Grosso”

2 — O referido pastor não era sobrinho do Pr. Sebastião Rodrigues de Souza e sim filho como dito na reportagem, destaco trecho abaixo:

”A mudança ocorre logo após a morte do pastor Sebastião Rodrigues de Souza, tio do pastor Silas de Souza e antigo presidente da Assembleia de Deus’

Sobre demais esclarecimentos

A COMADEMAT, órgão que representa e lidera a Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Estado do Mato Grosso tem como Presidente o Pastor João Agripino de França.
 
O posicionamento e opinião do Pr. Silas Paulo de Souza não representa necessariamente o posicionamento da COMADEMAT e da Igreja Assembleia de Deus no Estado de Mato Grosso como instituição, pois, deixamos a cargo de cada pastor de campo eclesiástico a decisão de apoiar ou não candidatos, ou até mesmo lançar membros da igreja ao pleito eleitoral.

A instituição COMADEMAT através do seu Presidente Pastor João Agripino de França  não se posicionará sobre as eleições municipais pelo motivo citado acima. 

Em relação à eleição estadual quem decide sobre um possível apoio ou não á algum candidato ao pleito é a mesa da COMADEMAT, que deverá se reunir para decidir em conjunto sobre tais assuntos.

Sem mais para o momento, agradecemos pela atenção, e estamos a disposição.
Demais dúvidas sobre este e outros assuntos poderão ser encaminhadas a este e-mail, ou no seguinte número (66) 99699-2332,  que serão prontamente respondidos.
 
Atenciosamente, 
Assessoria de Comunicação da COMADEMAT

Fonte : Olhar Direto

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *