Siga nossas redes sociais

Destaques

Evangélicos participaram de manifestações contra a nova lei de bioética da França

Published

on

Uma imagem dos “Marchons Enfants!” demonstração em Paris, 10 de outubro de 2020. / Twitter CPDH ,Uma imagem dos “Marchons Enfants!” demonstração em Paris, 10 de outubro de 2020. / Twitter CPDH

“Marchons Enfants!” chamados a impedir uma lei que, eles acreditam, ameaça a dignidade e os direitos das crianças.

Milhares se juntaram a uma das 61 manifestações realizadas em toda a França em 10 de outubro para protestar contra a nova lei de bioética , que entrou na fase final de seu processo parlamentar e pode ser implementada em 2021.

Em Paris, cerca de 1.000 pessoas se reuniram sob o lema “Marchons Enfants!” defender os direitos das crianças e denunciar os efeitos negativos de abrir a procriação medicamente assistida sem pai a todas as mulheres, sem restrições.

Evangélicos participaram de manifestações contra a nova lei de bioética da França

Manifestantes denunciaram a “comercialização de crianças”. / Twitter CPDH

Cantos durante o encontro, chamados a “respeitar a dignidade humana” e deter uma lei que “não é bio nem ética” . “Nenhuma criança sem pai” e “não ao negócio da procriação” onde outras ideias foram ouvidas.

Imagens nas redes sociais mostraram encontros com centenas de pessoas em outras cidades, como Chambéry, Strasbourg, Rennes, Nantes e Niort. Em todos os casos, os manifestantes usavam máscaras faciais. Em várias cidades, incluindo Paris, ativistas de extrema esquerda organizaram pequenos contraprotestos .https://platform.twitter.com/embed/index.html?dnt=false&embedId=twitter-widget-0&frame=false&hideCard=false&hideThread=false&id=1314921904491421701&lang=en&origin=https%3A%2F%2Fevangelicalfocus.com%2Feurope%2F8494%2Fevangelicals-joined-demonstrations-against-frances-new-bioethics-law&siteScreenName=Evan_Focus&theme=light&widgetsVersion=ed20a2b%3A1601588405575&width=550px

Evangélicos denunciam “comercialização de crianças”

Entre as entidades que pertencem aos “Marchons enfants!” iniciativa é o Comitê Evangélico Protestante da Dignidade Humana (CPDH). A entidade denunciou que a França está abrindo as portas para a “seleção humana” e a “comercialização de crianças” .

“Se a lei fosse adotada, a privação voluntária e legal da filiação paterna seria totalmente inaceitável e impensável tanto do ponto de vista da proteção da igualdade republicana entre os filhos quanto do respeito à Convenção Internacional sobre os Direitos da Criança”, o CPDH disse em um comunicado recente .

Manifestação da lei anti-bioética em outra cidade da França.  /

Manifestantes em um dos 61 encontros em 10 de outubro. / Twitter CPDH

O órgão evangélico disse ainda que as promessas de um “debate sincero com a sociedade” feitas pelo primeiro-ministro francês, Jean Casteaux, não foram cumpridas .

Em entrevista ao Evangelical Focus , o presidente do CPDH, Franck Meyer, disse que “a vontade do presidente Emmanuel Macron é claramente transgressora em relação à bioética” .

Eles pediram “uma moratória ao projeto de bioética” e um esforço renovado para ouvir a sociedade civil a aprovar uma lei que respeite a dignidade humana e os direitos das crianças.

Fonte: Evangelical Focus

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *