Siga nossas redes sociais

Global

O último dos 21 cristãos martirizados pelo ISIS na Líbia finalmente descansou após 5 anos

Published

on

O cristão ganês Matthew Ayariga (no meio) é mostrado em um vídeo de execução do Estado Islâmico no qual ele e 20 cristãos coptas do Egito foram decapitados em uma praia em Sirte, Líbia, em fevereiro de 2015. | Captura de tela: TKList

Os restos mortais de um cristão ganês decapitado pelo grupo terrorista do Estado Islâmico em uma praia da Líbia em um vídeo de execução em 2015 foram finalmente sepultados no Egito.

O jornalista Farid Y. Farid, baseado no Cairo, relatou em 29 de setembro que o corpo de Matthew Ayariga foi finalmente sepultado ao lado dos 20 cristãos coptas que foram decapitados ao lado dele em uma praia em Sirte, Líbia, em um vídeo divulgado pela morte de jihadistas culto em fevereiro de 2015. 

“Seus restos mortais finalmente chegaram hoje ao #Egito para serem sepultados, com seus irmãos coptas, após 5 anos de seu corpo não ter sido reivindicado”, Farid, que teve artigos publicados no The New York Times e outros meios de comunicação, tuitou . 

Farid forneceu um link para um artigo do Watani Newspaper , um jornal semanal egípcio amplamente lido por cristãos coptas. O artigo relata que as famílias dos cristãos coptas celebraram os restos mortais do mártir. 

“Nós desmaiamos de grande alegria porque o mártir Mateus é querido por nós, e ele é um de nossos filhos porque foi martirizado com nossos filhos e aderiu a seu Cristo”, disse uma mãe de dois cristãos coptas mártires ao Watani News. “Agradecemos ao nosso mestre porque Ele conseguiu devolver os restos mortais do mártir para que ele ficasse ao lado de seus [irmãos] na igreja.”

Os 21 homens foram sequestrados enquanto viviam em Sirte como migrantes que trabalhavam lá para sustentar suas famílias. 

Antes da execução, os homens foram filmados ajoelhados em frente a 21 jihadis com máscaras negras e armados de facas na costa de uma praia em Sirte, na Líbia. Vários dos homens foram vistos orando em silêncio.

Seu vídeo de execução, junto com as execuções de vídeo de outras vítimas importantes no Iraque e na Síria, alertou o mundo sobre como o grupo terrorista estava torturando brutalmente aqueles que capturou. 

O vídeo surgiu no auge do reinado de terror do Estado Islâmico no Iraque, Síria, Egito, Líbia e Afeganistão. 

A notícia do retorno dos restos mortais de Ayariga foi celebrada pela Barnabas Aid, uma agência de ajuda cristã sediada no Reino Unido que atende comunidades cristãs perseguidas em todo o mundo. 

Em um comunicado , Barnabas Aid observou que no vídeo de execução de 2015, Ayariga foi questionada por um terrorista: “Você rejeita Cristo?” O militante também exigiu que ele seguisse o Islã. Referindo-se a seus irmãos em Cristo ao lado dele na praia, Ayariga respondeu: “O Deus deles é o meu Deus”. Ele foi então decapitado.

“Os corpos dos 20 mártires egípcios foram levados para sua terra natal em maio de 2018, no entanto, o corpo de Matthew não foi reclamado”, explicou a declaração do Barnabas Aid. “Em setembro de 2020, as autoridades da Líbia entregaram os restos mortais de Mateus aos cristãos egípcios para serem sepultados ao lado dos outros mártires.”

Os 21 mártires foram canonizados como santos mártires pela Igreja Copta e suas mortes não foram esquecidas pelos fiéis da igreja. 

A aldeia Minya de El-Aour, de onde vieram 13 dos 21 mártires, tornou-se agora um destino para os cristãos coptas da região, embora seja uma aldeia primitiva. 

A vila agora é o lar da Igreja dos Mártires da Fé e da Pátria em El-Aour, o local de descanso final para os 21 mártires. A construção da igreja foi encomendada pelo presidente do Egito, Abdel Fattah el-Sisi. 

Em fevereiro, um novo museu foi inaugurado em El-Aour, em homenagem aos cristãos mortos pelo Estado Islâmico em Sirte. O museu apresentará exposições sobre a vida das vítimas e detalhará como elas foram sequestradas e executadas. 

Fonte:morningstarnews

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *