Siga nossas redes sociais

Destaques

Como é ser pai em meio à perseguição?

Published

on

Uma coisa é certa: os pais da Igreja Perseguida estão sob pressão, pois todas as formas de perseguição afetam a família

Revista Portas Abertas de novembro mostra os desafios enfrentados por pais da Igreja Perseguida que, em muitos casos, precisam criar os filhos sozinhos. Entre as histórias, estão a de dois cristãos históricos do Egito que perderam o cônjuge em ataques terroristas. Eles compartilham o sentimento da perda e como tem sido o processo com os filhos.

Além disso, há a história de uma líder de igreja doméstica no Irã que foi presa e sua maior preocupação era com a filha. No final, ela fala como a fé da família foi edificada com essa experiência.

Há também o ponto de vista diferente de uma mãe cristã ex-muçulmana no Norte da África, que vê como positivo o fato de os filhos serem criados “entre dois mundos”, ou seja, aprendendo sobre o cristianismo em casa e na igreja doméstica, mas estudando o Alcorão na escola.

Você também vai encontrar mais informações sobre como a pandemia da COVID-19 afetou os cristãos perseguidos em diferentes países, como a perseguição ocorre em Brunei e pedidos de oração diários para interceder pela Igreja Perseguida.

Pais e mães do Irã
No sessão Projeto do Mês, é possível conhecer a história de Darya, também líder de igreja doméstica no Irã. A diferença é que ela se separou do marido e teme a influência da família do pai, que não é cristã, sobre a vida dos dois filhos. Ela fala ainda sobre a falta de materiais cristãos ou de uma rede de apoio para os pais.

Como uma minoria em meio à cultura islâmica dominante, pais cristãos do Irã têm o grande desafio de transmitir valores bíblicos aos filhos, por isso, eles precisam de apoio. Seu envolvimento ajuda a prepará-los para edificar a próxima geração da Igreja Perseguida. Sua contribuição permite que um pai ou mãe do Irã participe de cursos sobre criação de filhos segundo o modelo bíblico, oferecidos por nossos parceiros.

Fonte: Portas Abertas

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *