Siga nossas redes sociais

Destaques

Cristã de 13 anos é libertada no Paquistão

Published

on

Anualmente, diversas mulheres passam pelo trauma do sequestro e conversão forçada no país (foto representativa)

A jovem tinha sido sequestrada e obrigada a se converter ao islã

O extremsita Ali Azhar, de 44 anos, tirou Arzoo, uma menina de 13 anos, dos pais em Karachi, Paquistão, no dia 13 de outubro. Dois dias depois, o pai de Arzoo foi informado de que o sequestrador havia produzido uma certidão de casamento afirmando que ela tinha 18 anos e havia se convertido ao islã. Duas semanas depois, o sequestrador ganhou a custódia da menor, mas os juízes ordenaram que a polícia liberasse a garota após protestos, no dia 26 de outubro. 

Cristãos paquistaneses pedem que oremos pela adolescente e família. “Arzoo é uma garota cristã paquistanesa. Ela é uma das muitas que anualmente passam pelo trauma do sequestro e conversão forçada. Os cristãos no Paquistão pedem oração pelos procedimentos legais e julgamentos que estão por vir, para que a justiça seja feita, e vidas e famílias sejam resguardadas”, diz uma fonte.

Um líder da igreja expressou gratidão àqueles dentro e fora do país que se manifestaram pedindo a libertação da garota. “Somos gratos aos paquistaneses que levantaram a voz em nome de Arzoo. Também agradecemos aos irmãos e irmãs ao redor do mundo que continuaram a orar pelo Paquistão e aqueles que estão acompanhando essa história e outros como ela”, diz o cristão. Arzoo está atualmente sob custódia preventiva em um abrigo estadual, enquanto o tribunal investiga o sequestro, casamento e conversão forçada de Arzoo.

O Paquistão ocupa o 5º lugar na Lista Mundial da Perseguição (LMP) 2020. No território, os cristãos ex-muçulmanos precisam ter cuidado em expressar a fé, especialmente se forem os únicos seguidores de Jesus na família. Nesses casos, a prisão domiciliar imposta pelas famílias aos convertidos é uma das formas de castigo, maneira mais “suave” de submetê-los à vigilância. 

Novas informações

Arzoo, de 13 anos, confessou no tribunal que agora é de fato muçulmana. Durante a audiência, ela declarou aos juízes que tem 18 anos e, portanto, é maior de idade para se casar, dizem fontes cristãs locais. “Isso é um grande golpe para a comunidade cristã. Suas reações, respostas e comportamentos são de uma criança que passou por lavagem cerebral”, disse um líder cristão. 

O tribunal pediu uma série de exames médicos para afirmar a idade da garota. Mesmo que provem que Arzoo é menor de idade e anulem o casamento forçado, devolvendo a garota para seus pais, isso não significa que sua vida possa voltar ao normal. “De acordo com os advogados, sua confissão da fé islâmica ainda pode ser mantida sob a lei do país. Em outras palavras, ela pode ser vista para sempre como muçulmana”, conta o líder cristão local.

Os cristãos da região pedem oração para a equipe jurídica que apoia a família de Arzoo, dizendo que “a situação é muito tensa e pode explodir a qualquer momento. Estamos gratos que há alguns dias o tribunal ordenou a prisão do homem que sequestrou Arzoo, abusou dela e a forçou a se casar com ele. Mas pode haver confusão pública, indignação e até violência porque ela confessou que é muçulmana”.

Pedidos de oração

  • Ore por Arzoo e pela família dela, para que Deus as visite, tirando todo o medo e dando paz e esperança aos corações.
  • Interceda pelos que lideram as investigações, para que tenham sabedoria na tomada de decisões.
  • Clame para que os extremistas conheçam a Jesus e tenham a vida transformada por ele.

Fonte :Portas Abertas

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *