Siga nossas redes sociais

Principal

Restos intactos de fast-food da antiguidade são encontrados por arqueólogos na Itália

Published

on

Uma loja de alimentos escavada neste mês sugere que seus antigos residentes tinham gostos culinários singulares. — Foto: Parque arqueológico de Pompei via AP Pesquisadores do sítio

O termopólio, como é chamado, oferecia comida pronta e foi descoberto por pesquisadores em Pompeia. A palavra vem do grego ‘thermopolion’, que significa comida quente para vender.

Pesquisadores do sítio arqueológico de Pompeia, na Itália, anunciaram neste sábado (26) a descoberta de um termopólio intacto, espécie de fast-food da antiguidade.

O balcão preservado pelas cinzas vulcânicas havia sido parcialmente desenterrado em 2019, mas as obras foram ampliadas para tentar preservar da melhor forma possível todo o sítio arqueológico, que está localizado em um bairro muito movimentado.

“Além de ser um testemunho da vida cotidiana de Pompeia, as possibilidades de análise desse termopólio são excepcionais, pois pela primeira vez um conjunto completo foi desenterrado”, comemorou Massimo Osanna, diretor geral do Parque Arqueológico de Pompeia, em um comunicado.

Os cientistas encontraram restos de comida que poderiam fornecer informações valiosas sobre os costumes gastronômicos de Pompeia na época em que o Monte Vesúvio entrou em erupção, em 79 d.C.

Foram recuperados também um fragmento de osso de pato, restos de porco, cabra, peixe e caracóis em potes de barro. Vários ingredientes foram cozidos juntos, como se fosse uma paella, segundo os pesquisadores. No fundo de um recipiente, foram encontrados feijões amassados, usados para modificar o sabor do vinho.

Além disso, os cientistas informaram a descoberta de ossos humanos – um homem com cerca de 50 anos, próximo ao berço de uma criança.

O termopólio dá a impressão de ter sido fechado e abandonado às pressas por seus donos, embora seja possível que alguém, talvez mais velho, tenha ficado e morrido durante a primeira etapa da erupção”, explicou Osanna em entrevista à agência local Ansa.

O outro esqueleto pode ser de um ladrão ou algum fugitivo faminto, “surpreso com os vapores das chamas, segurando com uma das mãos a tampa do recipiente que acabara de abrir”, acrescentou.

Os termopólios (a palavra composta vem do grego ‘thermopolion’, que significa comida quente para vender) eram muito comuns no mundo romano. Só em Pompeia havia cerca de 80.

A cidade, totalmente coberta pela erupção do vulcão em 79 dC, é o segundo lugar mais visitado da Itália depois do Coliseu, com quase quatro milhões de visitas em 2019.

Até agora, apenas um terço do sítio, que atualmente se estende por cerca de 44 hectares, próximo a Nápoles, foi escavado pelos arqueólogos.

FONTE:G1

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *