Siga nossas redes sociais

Destaques

Biden participa de missa na igreja de DC que orou pela dignidade dos não nascidos

Published

on

O presidente dos EUA Joe Biden (C) deixa a Igreja Católica da Santíssima Trindade no bairro de Georgetown, em Washington,DC, em 24 de janeiro de 2021. | AFP via Getty Images/Nicholas Kamm
Compartilhe

O presidente Joe Biden participou da missa em uma histórica congregação católica jesuíta em Washington, D.C., a mesma igreja que frequentava quando era vice-presidente anos atrás.

Biden foi à missa no domingo na Igreja Católica da Santíssima Trindade, que foi fundada no século XVIII e está sediada no bairro de Georgetown, na capital do país. Ele participou com seu filho, Hunter, e dois de seus netos, Finnegan e Maisy, informou a Associated Press.

Biden é o segundo presidente católico romano na história dos Estados Unidos. John Fitzgerald Kennedy tornou-se o primeiro comandante-em-chefe católico depois de ser eleito presidente em 1960.

O.C reverendo Kevin Gillespie deu uma homilia na qual discutiu uma experiência recente no Capitólio após a inauguração, explicando que ao ajudar a pegar bandeiras americanas com outros, ele sentiu como se “uma nova vida tivesse acontecido” lá e em todo o país.

“A mudança está sempre acontecendo, quando percebemos ou não”, disse Gillespie, que citou o poema “The Hill We Climb”, da Poeta Nacional da Juventude Amanda Gorman.

Durante as orações oferecidas para petição, uma oração foi oferecida para Biden e a vice-presidente Kamala Harris “liderarem nosso país em direção à unidade e à justiça para todas as pessoas”.

Logo após essa oração, outra oferecida foi que “a dignidade da pessoa humana seja realizada e mantida, especialmente os idosos e os não nascidos, o prisioneiro e o migrante”.

Alguns têm questionado as crenças de Biden devido à sua postura pró-escolha, como ele afirmou no aniversário de Roe v. Wade na semana passada prometendo codificar a decisão controversa.

“Nos últimos quatro anos, a saúde reprodutiva, incluindo o direito de escolha, tem sido atacada implacável e extrema”, disse Biden na declaração da Casa Branca.

“Estamos profundamente comprometidos em garantir que todos tenham acesso a cuidados – incluindo cuidados de saúde reprodutiva – independentemente da renda, raça, CEP, status de seguro de saúde ou status de imigração.”

Em 2019, o padre Robert E. Morey, da Igreja Católica de Santo Antônio, na Carolina do Sul, ganhou manchetes quando negou ao então candidato Biden o sacramento da comunhão.

“A Santa Comunhão significa que somos um com Deus, um com o outro e com a Igreja. Nossas ações devem refletir isso. Qualquer figura pública que defenda o aborto se coloca fora do ensino da Igreja”, explicou Morley ao SC Now na época.

No entanto, em novembro passado, o arcebispo de

 Washington Wilton Gregory afirmou que não recusará a comunhão de Biden, apesar de sua posição sobre a questão do aborto.

“O tipo de relacionamento que espero que tenhamos é uma relação conversacional onde podemos descobrir áreas onde podemos cooperar que refletem os ensinamentos sociais da igreja”, disse Gregory ao Catholic News Service.

Por Michael Gryboski, Christian Post Reporter 

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *