Siga nossas redes sociais

Destaques

Comissão Europeia apoia o direito à educação de acordo com as convicções familiares

Published

on

Sede da Comissão Europeia em Bruxelas. / EmDee .Wikimedia Commons, CC 4.0.
Compartilhe

“Os pais devem garantir que a educação de seus filhos está em conformidade com suas convicções religiosas e filosóficas”, disse a porta-voz da Comissão da UE para a educação, Sonya Gospodinova.

União Europeia tem defendido o direito das famílias de escolherem a educação dos seus filhos de acordo com “as suas convicções religiosas, educacionais e filosóficas ”.

A informação foi afirmada pela porta-voz da Comissão Europeia para a educação, Sonya Gospodinova , na sexta-feira, 5 de fevereiro, em resposta a uma pergunta sobre a nova lei da educação espanhola, conhecida como ‘Lei Celaá’ em homenagem à ministra da Educação espanhola, Isabel Celaá .

Em declarações aos meios de comunicação, Gospodinova lembrou que “a educação é uma competência nacional, pelo que compete exclusivamente aos Estados-Membros decidir como se organizam os sistemas educativos e, por conseguinte, a Comissão não tem poder jurídico para determinar a oferta de ensino” .

No entanto, “dito isto, estamos acompanhando de perto a situação na Espanha , o desenvolvimento da nova lei de educação , e também as intenções do governo espanhol de substituir algumas escolas mapeadas e vagas de ensino nas escolas públicas”, acrescentou.

“Gostaria de salientar”, continuou Gospodinova, “que a Comissão defende plenamente o direito dos pais de assegurar que a educação proporcionada aos seus filhos está em conformidade com as suas convicções religiosas, educacionais e filosóficas , algo que está consagrado no Artigo 14 (3) da Carta dos Direitos Fundamentais da UE ”.

Gospodinova explicou que “esta Carta impõe obrigações aos Estados-Membros apenas no que diz respeito às políticas que são da competência da UE. A Comissão não tem fundamento para se pronunciar sobre os planos do governo espanhol ”.

Comissão Europeia apoia o direito à educação de acordo com as convicções familiares

A porta-voz da Comissão Europeia para a educação, Sonya Gospodinova, durante a sua conferência de imprensa. / Youtube. 

Uma lei com pouco consenso

A ‘ Lei Celaá’ foi aprovada em dezembro de 2020 pelo Parlamento espanhol, com a promessa do principal partido da oposição de revogá-la caso ganhe as próximas eleições. A plataforma Más Libres (Mais Livre), que reúne cerca de vinte organizações de pais, educadores e centros educativos, denunciou a aprovação da lei perante o Parlamento e a Comissão Europeia .

De acordo com esse movimento, a lei viola o direito dos pais de escolherem a educação que desejam para seus filhos, de acordo com suas crenças.

Publicado em: Evangelical Focus – europa – Comissão Europeia apoia o direito à educação segundo as convicções familiares

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *