Siga nossas redes sociais

Entretenimento

Rapper BreakDown homenageia mulheres com hit “Hei Mina”

Published

on

Artista, ex-morador de rua, canta o empoderamento feminino em sua nova música
“Hei Mina”, hit que fala de juventude, paixão e empoderamento feminino é a mais recente música do rapper BreakDown. Lançada na segunda-feira (8), Dia Internacional da Mulher, o ritmo é uma mistura rap e hip hop, nela o cantar conta, sob a perspectiva da valorização da mulher, a história de uma paixão da juventude. O clipe faz parte do projeto #nascinaesperança, com selo RapSP2050 e apoio da Cavalera.
Gravado em frente ao Teatro Municipal de São Paulo, quem interpreta a jovem mulher independente no clip, é a atriz Débora Santos. Essa jovem mulher que era forte e dona de si, foi um relacionamento que não deu certo. “O olhar dele não me sai da cabeça”, garante o rapper. Débora se inspirou em muitas artistas para compor a sua atuação, tais como: Iza, Glória Groove, Vanessa do Rap, Drik Barbosa, Bell Hooks, Carolina Maria de Jesus. “Como mulher artista preta, esse tema já me permeia há muito tempo. Pensei muito em como me olhar. Se eu acredito que sou poderosa, o outro também vai acreditar que sou poderosa”, avalia.
A escolha do centro de São Paulo, pelo diretor Leonardo Muniz, teve como objetivo mostrar o cotidiano da vida do artista, que viveu por anos nas ruas da capital. “Ele tem uma história incrível de superação. Me chamou a atenção nesse hit o suingue, que é sua marca pessoal” relata Muniz ao lembrar que pediu para BreakDown manter esse gingado e leveza no clipe, dançando com Débora.
Sobre o artista:
Nascido na periferia de São Paulo, BreakDown superou os desafios de morar na rua. Sua carreira teve início final da década de 1990, misturando rap e hip hop brasileiro, e com discurso contra a opressão às populações marginalizadas nas grandes metrópoles. Gravou seu primeiro disco gravado foi em 2001, intitulado “Condenado pelo silêncio”, que conta a história de abandono e abuso na infância que sofreu, e de sua invisibilidade como pessoa em situação de rua; seguido de Testemunho (2005). Em 2006, foi reconhecido como “Personalidade do Ano” pelo prêmio “Adela Villas Boas”. Também participou do programa “Musical” da TV Cultura, abrindo o show da banda de rock CPM 22. Em 2009, lançou a mixtape “À espera de um milagre” pelo selo independente RapSP2050.
BreakDown desenvolve, também, um trabalho voltado para comunidades carentes da periferia, fazendo palestras em escolas sobre drogas e violência e racismo.

Assista ao vídeo: https://youtu.be/UBh0lvzvlH8

rapsp2050@gmail.com
www.twitter.com/RapperBreakdown
www.youtube.com/RapSP2050
www.instagram.com/RapperBreakdown

Por redação