Siga nossas redes sociais

Família

Famílias de cristãos decapitados estão perdidas após mortes na Indonésia

Published

on

foto reprodução internet
Os familiares não sabem onde enterrar os entes queridos

Ontem, a Portas Abertas noticiou sobre o assassinato de quatro cristãos na vila Kalemago, na região de Sulawesi, Indonésia, após um ataque de extremistas do grupo Mujahideen (EIM, da sigla em inglês). Esse foi o segundo incidente realizado pelo grupo extremista na região

Hoje, as famílias dos cristãos que foram mortos se sentem perdidas sobre o local que devem enterrar os corpos dos entes queridos. Um parceiro local da Portas Abertas compartilhou sobre as dificuldades atuais: “Não há decisão final sobre onde eles enterrarão as vítimas, se será onde viviam ou se terão que voltar para a cidade natal, Toraja”, conta.

De acordo com o portal de notícias BenarNews, o grupo EIM está associado ao Estado Islâmico e sobreviveu anos nas montanhas e na selva próximas à vila de Kalemago. A notícia afirmou que “A região tem sido um foco de atividade do EIM há muito tempo. O grupo está reduzido e conta com nove combatentes, de acordo com as autoridades indonésias. E as caçadas policiais conjuntas com militares nos últimos anos falharam em eliminar o grupo”.

Quando as notícias dos assassinatos chegaram aos parceiros locais, eles tentaram entrar em contato com a igreja para confortar e estar presente com as famílias durante o momento de luto. Mas tem sido difícil, pois há dificuldade de locomoção devido à pandemia. “A localização é ainda mais difícil do que a do ataque em novembro. Até as vítimas foram transportadas de helicóptero e não há sinal telefônico lá”, compartilhou Novi Darmawan, outro parceiro local da Portas Abertas.

Pedidos de oração

  • Continue orando pelos familiares das vítimas em Sulawesi, para que possam enterrar os entes queridos em paz e que Deus dê o conforto necessário.
  • Interceda pelos parceiros da Portas Abertas na Indonésia, para que consigam chegar até as famílias e levem palavras de encorajamento e esperança.
  • Peça pela vida dos extremistas, para que conheçam o evangelho e passem a ser luz na região.