Siga nossas redes sociais

Estudo

Humanos serão derrotados por Inteligências Artificiais, aposta vencedor do Nobel

Published

on

Inteligência Artificial pode substituir os humanos em diversas áreas no futuro (Imagem: Gerd Altmann/Pixabay)

“A Inteligência Artificial esmagará os humanos em uma batalha unilateral em que não teremos a menor chance”. Essa frase, do ganhador do prêmio Nobel de economia de 2002 Daniel Kahneman, foi dita durante uma entrevista recente ao jornal inglês The Guardian. Segundo ele, a IA baseada em algoritmos já substitui as pessoas em muitas esferas da vida cotidiana de forma sorrateira e dissimulada.

Kahneman acredita que a raça humana não está preparada para avanços tecnológicos exponenciais, que mudem o curso dos acontecimentos de forma repentina e drástica. “Temos muita experiência em um mundo mais ou menos linear e, se as coisas estão acelerando, geralmente estão acelerando dentro do razoável. A mudança exponencial é realmente outra coisa e não estamos equipados para isso”, completa Kahneman.

Rápido e devagar — duas formas de pensar

No livro escrito por Kahneman em 2011 com mais de duas milhões de cópias vendidas, o autor embarca em uma viagem pela mente humana com uma forma de pensar mais rápida, intuitiva e emocional, e outra, mais lenta e lógica. O best-seller é um dos mais influentes na categoria de economia comportamental e explica os processos do pensamento humano, nossa capacidade de julgamento e a falta de preparo para a tomada de decisões futuras.

Daniel Kahneman (Imagem: Nrkbeta/Wikipedia Commons)

Durante a entrevista, Kahneman também abordou alguns temas que fazem parte do seu repertório desde 2002, quando ganhou o prêmio Nobel por seu trabalho conhecido como “Teoria do Prospecto”, para fazer previsões nada animadoras sobre um futuro compartilhado entre humanos e Inteligências Artificiais.

“Haverá uma interrupção massiva. A tecnologia está se desenvolvendo muito rapidamente, mas as pessoas são lineares. Quando pessoas lineares se deparam com mudanças exponenciais, não serão capazes de se adaptar a isso com muita facilidade”, acrescenta Kahneman.

O vírus que comprova a teoria

A razão que levou Kahneman a pensar que não estamos preparados para uma guerra contra algoritmos, redes neurais e sistemas avançados de aprendizagem de máquina está ligada à forma como o mundo reagiu à propagação do coronavírus.

Ele associou o crescimento exponencial da pandemia ao fato de que a mente humana não estaria preparada para lidar com matemática básica, fazendo com que o surto de uma doença pudesse sair de controle em escala global.

Fenômenos exponenciais são quase impossíveis de entender. A propagação de um vírus é realmente uma coisa que ultrapassa nossa capacidade de compreensão. Não estamos preparados para um futuro incerto. Leva muito tempo para educar a intuição”, afirma Kahneman.

Futuro sombrio

Sobre as previsões para os próximos anos, Kahneman foi ainda mais sombrio. Segundo ele, muito em breve os seres humanos serão substituídos por Inteligências Artificiais especializadas, em campos como a medicina diagnóstica e também na tomada de decisões importantes.

“Existem cenários bastante assustadores quando você está falando sobre liderança mundial. Uma vez que seja comprovadamente verdade que você pode ter uma IA com um julgamento de negócios muito melhor, isento e sem vícios, o que isso fará com a liderança humana?”, pergunta Kahneman.

Você acredita que os seres humanos poderão conviver pacificamente com programas avançados de Inteligência Artificial no futuro. Será que o aprendiz cibernético vai superar o mestre de carne e osso? Comente.

Fonte: The Guardian