Siga nossas redes sociais

Global

Confirmada a morte do líder do Boko Haram

Published

on

A morte do líder do Boko Haram não se deu pelas mãos do governo, o que pode despertar revolta no povo (foto: Correio Kianda)

Apesar de o governo da Nigéria já haver alegado ter matado Abubakar Shekau várias vezes, ele foi morto pelo braço do Estado Islâmico na região

A morte do líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, foi confirmada pela facção rival, ISWAP, filiada ao Estado Islâmico na África Subsaariana. A grande preocupação é que agora o ISWAP tem acesso a um grande número de armas, combatentes e território, o que é muito perigoso para a igreja. “Shekau era visto pelo Estado Islâmico como causador de divisão por causa de seus ataques aos muçulmanos. O alvo preferido do ISWAP são os cristãos”, afirma o analista da Portas Abertas na África Subsaariana.

Falando sobre as implicações da morte do líder do Boko Haram, ele diz: “Essa não é uma boa notícia. Mais de 40 mil pessoas foram mortas e dois milhões deslocadas nessa insurgência que se estende pelo Nordeste da Nigéria, Sudoeste do Chade e Norte de Camarões. As pessoas esperavam que ele fosse preso e levado a julgamento. Muitos agora podem lamentar a perda de uma oportunidade de justiça para as milhares de vítimas”.

A morte de Abubakar Shekau também não deve ser vista como o fim do grupo. “O Boko Haram é um dragão com muitas cabeças, por assim dizer. Assim como quando o fundador, Malam Yusuf, morreu, o grupo não desapareceu, alguém assumirá o lugar de Shekau e buscará continuar suas atividades”, diz o analista.

Um pesquisador da Portas Abertas no Oeste Africano complementa: “A igreja está prevendo mais pressões como resultado disso. Há uma expectativa de que o ISWAP incorpore membros das facções de Shekau. O ISWAP tem muitos membros treinados do Norte da África, cuja presença no país aumenta os ataques violentos e assassinatos brutais de líderes e membros da igreja. Pessoas em geral no Nordeste, Centro-Norte e até mesmo no Sul da Nigéria podem ser alvo do grupo extremista, onde temos evidências de que em alguns casos eles se infiltraram e se camuflaram como militantes fulanis”.

Pedidos de oração

–    Clame pela proteção do Senhor sobre seus filhos na Nigéria e países vizinhos e que ele continue a dar-lhes esperança e força.

–    Peça por proteção sobre o trabalho da Portas Abertas, para que possamos oferecer a presença e o encorajamento que nossos irmãos e irmãs tanto precisam.

–    Ore para que o governo atue de forma decisiva e transparente na luta contra os radicais.


Fonte: Portas Abertas – Foto: Correio Kianda

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *