Siga nossas redes sociais

Global

Nick Vujicic funda o banco pró-vida ‘para promover o Reino de Deus’

Published

on

O evangelista Nick Vujicic está começando um novo banco pró-vida para ver mais do “dinheiro de Deus” indo para a proteção dos nascituros, em vez de financiar os provedores de aborto.

Vujicic disse ao The Christian Post que foi movido a fundar o  ProLife Bank  depois de descobrir que a maioria dos grandes bancos dos Estados Unidos apóia a Planned Parenthood, o maior provedor de aborto do país. 

“A maioria dos bancos – 90%, na verdade – faz doações filantrópicas para o aborto”, disse o fundador do Life Without Limbs ao  site .

O empreendimento não é um banco com fins lucrativos, mas sim o que Vujicic chama de banco ‘para doar’, com metade de seu lucro líquido para ser doado a “organizações sem fins lucrativos de alinhamento judaico-cristão para promover o Reino de Deus”. 

“Assim como Noah salvou vidas, vamos salvar vidas com o ProLife Bank”, ele compartilhou. “É baseado no entendimento de que Deus deseja retomar Seu papel e redistribuir [o dinheiro] por meio de Seus alunos fiéis.”

O homem de 38 anos está fundando o banco junto com sua “mãe espiritual” Betsy Gray, diretora executiva do Network Medical Women’s Center em Santa Bárbara, Califórnia.

Vujicic disse que a decisão de fundar o banco não foi fácil, mas apenas depois de três meses de oração com sua esposa, durante os quais seu “mundo virou de cabeça para baixo”.

“Tínhamos uma granada em nossa casa; eu tinha um artigo falso publicado em uma revista gay dizendo que demiti alguém de ser gay. Tive uma ameaça de processo contra mim por alguém internacionalmente. Eu tinha um drone espião acima da minha casa e recebi expulso de um banco, tudo em questão de 16 semanas após aquela oração “, disse ele. 

Ele acrescentou: “Ficou evidente para mim que essa é uma questão próxima ao coração do Senhor”.

Isso marca uma mudança significativa no tipo de ministério ao qual Vujicic tem dedicado sua vida até agora, tendo passado os últimos 20 anos viajando pelo mundo para pregar o Evangelho em eventos evangelísticos. 

“Os últimos 20 anos da minha vida foram compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo a milhões ao redor do mundo. Os próximos 20 anos serão, pregar onde eu puder, mas também trazer mudanças, de forma tangível”, disse ele.

“Na América, houve 77 milhões de abortos – isso é 23% da nossa população. E um em cada três cristãos fez um aborto. Estou fazendo minha parte para sacudir as gaiolas da Igreja para dizer: ‘Você não pode pagar para não dizer às pessoas que metade dos abortos na América são feitos por um cristão ‘. “

Fonte :https://www.christiantoday.com