Siga nossas redes sociais

Depoimentos

Missionário Mórmon Ouve o Evangelho, Encontra Jesus, Deixa o Mormonismo

Published

on

Um ex-missionário Mórmon compartilhou seu testemunho de encontrar Cristo, trocando sua pesada “fé baseada nas obras” por uma vida desfrutando da graça de Deus e Seu presente de salvação.

Falando ao The Christian Post , Micah Wilder disse que pertencia a uma família mórmon dedicada, uma família feliz, mas desprovida do verdadeiro significado da fé em Jesus Cristo.

Wilder revelou que sua religião anterior é uma “fé baseada nas obras”, o que o fazia se sentir sobrecarregado.

“O mormonismo é uma fé baseada nas obras. Por isso, fui fiel em minha frequência à igreja. Dízimo, segui os códigos morais e fui ao templo Mórmon e assim por diante, acreditando que essas coisas contribuíram para minha posição correta com Deus. Ansiava por isso intimidade com Ele “, lembrou.

Enquanto frequentava a Universidade Brigham Young (BYU), ele também estava trabalhando em um templo Mórmon para se preparar para sua passagem de dois anos como missionário.

Ele tinha 19 anos quando foi finalmente enviado para a Flórida para começar a missão.

No campo, ele conheceu o pastor batista Alan Benson, a quem pretendia converter ao mormonismo.

Wilder disse que tinha uma concepção errada dos cristãos antes, sendo ensinados por sua religião que os crentes nascidos de novo abusam da graça para agradar seus desejos mundanos.

“Claro, eu não entendia o que significa graça e o que o Evangelho realmente significa e como a fé salvadora transforma o coração e o indivíduo”, ele continuou.

Mas o pastor Benson compartilhou o Evangelho com ele, explicando sobre o grande amor de Cristo que Ele teve que morrer na cruz para pagar pelos pecados da humanidade.

“Ele me disse que a graça de Deus nos é dada como um presente, que nossos pecados podem ser lavados e perdoados. Foi a primeira vez que ouvi o Evangelho apresentado dessa forma”, acrescentou.

Contradizendo sua crença, Wilder ficou incomodado com a explicação do ministro e pensou que fosse uma “tolice”. Ele também revelou que seu encontro com o pastor foi uma “experiência muito frustrante” que o deixou chateado.

O pastor Benson continuou dizendo-lhe para ler a Bíblia do ponto de vista de uma criança.

“Essencialmente, ele estava me incentivando a abordar a Palavra de Deus sem pressuposições; separá-la das lentes religiosas do mormonismo e apenas abordá-la com humildade e buscando a verdade, permitindo que Deus, por meio de Sua Palavra, revele a verdade”, declarou Wilder ainda.

Ele leu a Bíblia muitas vezes em 20 meses e aprendeu a verdade.

Eu percebi que poderia ter uma boa posição com Deus, não com base em minha bondade ou nossa justiça e não dependente de minhas obras, esforços ou méritos, mas baseado unicamente na obra consumada e nos méritos de Cristo”, disse ele.

Quando os líderes mórmons descobriram sobre seu envolvimento com a fé cristã, ele foi retirado da missão e enviado de volta a Utah, onde recebeu uma ação disciplinar. Os líderes da igreja disseram a ele que ele foi enganado pelo diabo e ameaçado de excomunhão.

No entanto, Wilder continuou compartilhando a fé com sua família, amigos e namorada, Alicia.

Ele disse que seu pai deixou a igreja mórmon, enquanto sua mãe abandonou o emprego na BYU e ambos se converteram ao cristianismo, assim como sua namorada.

“Eles perderam tudo no mundo, mas ganharam vida em Cristo, que sabemos ser o maior negócio que podemos fazer”, frisou.Ele acabou se casando com Alicia e agora eles têm três filhos juntos.

O casal fundou o Adam’s Road Ministry , uma organização que tem como objetivo compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo por meio de canções e testemunho. Eles se juntaram a Matt, o irmão mais velho de Micah, Lila Lebaron e Joseph Warren – ex-mórmons que também se converteram ao cristianismo – para ajudar outros membros da religião a encontrarem seu caminho para Cristo.

Wilder disse que deixar o mormonismo é um processo desafiador, pois pode levar à “perda de tudo”, como empregos, segurança financeira, relacionamentos, famílias, amigos e até mesmo casamentos.

Ele se descreve como um “plantador de sementes que é chamado a espalhar sementes” e exortou outros cristãos a compartilhar a Boa Nova também com os perdidos, lembrando a paciência do pastor batista que compartilhou a fé com ele.

«O facto de ter demorado 19 anos a finalmente ouvir o Evangelho é uma triste realidade. Queremos encorajar o corpo de Cristo a ser uma testemunha amorosa e verdadeira do Evangelho porque é uma mudança de vida», concluiu.

Wilder detalhou a história de sua redenção através de seu livro, ” Passaporte para o Céu: A Verdadeira História de um Missionário Mórmon zeloso que descobre o Jesus que ele nunca conheceu .”

Fonte:https://www.christianitydaily.com