Siga nossas redes sociais

Principal

Ataque terrorista fora do aeroporto de Cabul mata pelo menos 13 soldados americanos e 60 afegãos

Published

on

Dois homens-bomba e homens armados atacaram multidões de afegãos que se aglomeravam no aeroporto de Cabul na quinta-feira, tentando escapar do Taleban. 

Pelo menos 60 afegãos e 13 soldados americanos foram mortos. 

Autoridades americanas disseram inicialmente que 11 fuzileiros navais e um médico da Marinha estavam entre os que morreram. Outro membro do serviço morreu horas depois. 

Outros 18 militares ficaram feridos e as autoridades alertaram que o número de vítimas pode aumentar. 

Mais de 140 afegãos ficaram feridos, disse uma autoridade afegã.

Autoridades americanas dizem que um terrorista do ISIS detonou um colete suicida em um dos portões do aeroporto enquanto outro abria fogo. Então, uma segunda bomba explodiu do lado de fora de um hotel a cerca de 300 metros de distância. 

A primeira explosão aconteceu no que é conhecido como o portão da Abadia, onde os cidadãos americanos faziam fila para embarcar em voos de evacuação.

As vítimas estavam do lado de fora do portão em um canal de esgoto quando a explosão ocorreu.

O vídeo do telefone das consequências da explosão mostrou pilhas de cadáveres.  

O porta-voz do Pentágono, John Kirby, twittou “Podemos confirmar que vários militares dos EUA foram mortos no complexo ataque de hoje no aeroporto de Cabul. Vários outros estão sendo tratados por ferimentos”.

O Taleban condenou o ataque, dizendo que ocorreu em uma área controlada pelas forças dos EUA.  

O terrorismo do ISIS era esperado depois que um grande número de combatentes do ISIS teriam sido libertados das prisões durante o rápido avanço do Taleban. 

A embaixada dos EUA em Cabul, que tinha uma palavra antecipada de um possível ataque terrorista, alertou os americanos na quarta-feira para deixarem o portão do aeroporto “imediatamente” e ficarem atentos aos arredores, especialmente em grandes multidões. 

Ross Wilson, embaixador interino dos Estados Unidos no Afeganistão, advertiu: “Fazer parte dessas enormes multidões que permanecem ao redor dos portões e entradas do aeroporto é perigoso. Obviamente, também estamos preocupados com nosso próprio povo”.

Wilson diz que os americanos serão evacuados “de forma individualizada”.

O secretário de Estado, Antony Blinken, disse que até 1.500 cidadãos americanos ainda podem estar no Afeganistão e insiste que aqueles que quiserem partir também poderão.

“Não há prazo para nosso trabalho para ajudar os cidadãos americanos restantes que decidirem partir a fazê-lo, junto com os muitos afegãos que nos apoiaram ao longo desses anos”, disse Blinken.

Mas não está claro como os americanos ou seus aliados afegãos serão evacuados depois que as forças dos EUA partirem em menos de uma semana. 

E milhares de afegãos que ajudaram os EUA estão agora enfrentando a dura realidade de que podem ser deixados para trás. 

Fonte: https://www1.cbn.com/cbnnews

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *