Siga nossas redes sociais

Entretenimento

Medo de tsunami: busca pelo termo no Google dispara no Brasil

Published

on

Compartilhe

Você deve ter ouvido nos últimos dias algo bem em alta: tsunami. Pois bem, então também já deve ter ouvido falar da existência de um vulcão que entrou em erupção e que com isso, poderia provocar um tsunami no Brasil. Com o assunto em alta, muitas pessoas foram correndo no Google para descobrir.

Nos últimos sete dias, o termo “vulcão em erupção” foi um dos cinco termos que mais cresceram no Google no Brasil, segundo dados do Google Trends. Sendo assim, as consultas dispararam +3.500% e foram impulsionadas pelas notícias sobre o evento geológico nas Ilhas Canárias.

As buscas por tsunami saltaram +3.100% no mesmo período depois da notícia da possibilidade, por mais que remota, da erupção provocar um tsunami no nosso país. As palavras “vulcão” e “tsunami” liderarem a lista dos termos de maior crescimento no período e também ficaram entre os dez termos mais buscados no Google Notícias recentemente.

Além disso, o assunto aqueceu as buscas no Google Imagens, em que as consultas por imagens de tsunami subiram +1.050%, levando o termo a engajar entre os 10 de maior crescimento na plataforma no período, segundo com dados da empresa.

Por mais que haja um risco quase zero de ocorrer um tsunami aqui, as cidades brasileiras foram as que mais buscaram por sistema de alerta nos últimos sete dias. Quatorze das 15 cidades que mais buscaram pelo assunto são brasileiras.

O interesse em acompanhar alertas de tsunami fez a busca bater recorde de interesse no Brasil neste mês de setembro. Enquanto a procura na internet saltou 4.900% na comparação com agosto.

Os cinco estados que mais pesquisaram: a Paraíba, o Rio Grande do Norte, Sergipe, Pernambuco e Ceará. Os brasileiros não pararam de pensar no assunto, pensaram tanto que “O que fazer em caso de tsunami?” e “como sobreviver a um tsunami?” ficaram entre as cinco perguntas mais pesquisadas nos últimos sete dias sobre o tema.

Fonte: UOL

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *