Siga nossas redes sociais

Missões

Se você nos ama, ore por nós

Published

on

Compartilhe

Conheça relatos inéditos de cristãos secretos no Afeganistão após tomada do Talibã

As burcas voltaram, os homens de rifles tornaram-se figuras permanentes nas ruas. E, cada vez mais, o Afeganistão começa a descida ao silêncio. À medida que a atenção internacional começa a diminuir um mês e meio depois que o Talibã recuperou o poder no país, os cristãos locais começam a estabelecer uma nova vida com os novos líderes.  

 
Saad* e Fátima*, dois dos poucos cristãos secretos no Afeganistão, optaram por ficar no país. As famílias deles praticaram a fé cristã nas sombras por mais de 40 anos. E embora estejam acostumadas com os perigos de viver para Jesus, antes mesmo do Talibã voltar ao poder, eles pedem para que a igreja ao redor do mundo interceda: “Se você nos ama, se você ama Jesus, ore por nós”. Leia abaixo o relato do casal.  

 
Estamos com medo 

“Quando o Talibã assumiu o controle, era tudo o que temíamos. Não posso explicar em palavras o medo que senti naquele momento. Na noite em que o Talibã assumiu o controle, passou um filme na minha cabeça e só sabia sentir medo”, diz Saad. 

 
“Em outro quarto, minha esposa entrou em trabalho de parto e nossa filha nasceu. Foi um momento abençoado, mas, ainda assim, estávamos com medo do que o Talibã faria com o país e conosco, cristãos. Nossos pensamentos e sonhos precisam ser preservados a salvo do medo. Nossa fé está viva em nossos corações e em nossas mentes. Salve nossos pensamentos e sonhos. Clamem por nós”, descreve o cristão. 

 
Nome na lista 

Saad confirma a divulgação de uma lista com nomes de cristãos que foram alvo do Talibã. Desde a tomada do poder, as visitas domiciliares do Talibã se tornaram uma ocorrência regular. “Alguns cristãos foram mortos, alguns foram sequestrados, outros desapareceram”, conta Saad.  

 
A igreja secreta no Afeganistão foi afetada desde que o Talibã assumiu o poder — alguns fugiram, alguns ficaram, e há aqueles que simplesmente não puderam ser contatados. “Ligamos um para o outro e perguntamos sobre dores de cabeça, dores no ombro, todos os velhos problemas de saúde, tudo em uma tentativa de permanecer conectado. Por enquanto, isso é tudo que podemos perguntar”, diz. 

 
“Seguir a Jesus em público não é uma opção”, continua Fátima, esposa de Saad. “Essas ameaças que enfrentamos não são novidades para nós. A dor de viver para Jesus e arriscar tudo para segui-lo — não há nada de novo nisso. Não para mim, nem para meus avós que também viveram por ele e o seguiram. Essa tem sido a realidade para os cristãos afegãos há mais de 40 anos.”   

*Nomes alterados por segurança.


Pedidos de oração 

  • Continue intercedendo pela situação no Afeganistão, sobretudo pelos seguidores de Jesus secretos no país. 
  • Clame para que o amor de Deus esteja com eles, encorajando-os e dando força para resistir em meio a um cenário de tantas incertezas. 
  • Peça pelos membros do Talibã, para que conheçam a verdade de Cristo e comecem a viver de acordo com a palavra. 

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *