Siga nossas redes sociais

Destaques

Mais de 100 mil italianos pedem o ‘desbatismo’ da Igreja Católica

Published

on

Compartilhe

A União de Ateus e Agnósticos Racionalistas (UAAR) criou em 2010 um formulário para que católicos que não aceitam mais a religião façam o “desbatismo”, isso é, rejeitem a fé católica.

Ao longo desses 11 anos, 100.000 pessoas preencheram o formulário, um número bastante alto para a Itália, um dos países mais católicos do mundo.

A desfiliação simbólica se dá por muitos motivos, sendo o principal deles a crítica pelo posicionamento muitas vezes conservador do Vaticano.

Para a Igreja Católica não existe o “desbatismo”, ou seja, o fiel não pode apagar o registro de batismo. Inclusive, segundo o professor da Universidade Católica Sagrado Coração de Milão, Daniele Mombelli, quem tenta rejeitar a fé pode sofrer “graves consequências”, porque se trata do “crime de apostasia”.

“Um apóstata enfrenta imediatamente a excomunhão da igreja, sem necessidade de julgamento. Isso significa que a pessoa está excluída dos sacramentos, não pode se tornar padrinho e será privada de um funeral católico”, explicou Mombelli.

Cada vez mais secular e progressista, a população italiana tem visto o número de ateus crescer de forma exponencial. Um estudo  feito em 2020 pelo sociólogo Francesco Garelli,com financiamento da Conferência Episcopal Católica Italiana, mostra que há cerca de 18 milhões de ateus na Itália, o que representa 30% da população.

Fonte: Religion News

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *