Siga nossas redes sociais

Estudo

Brasileiros sentem orgulho de seu trabalho, mas estão mais ansiosos e inseguros, diz estudo

Published

on

foto reprodução internet
Compartilhe

Uma pesquisa realizada pela  Reconnect | Happiness At Work, juntamente com a Happiness Business School, mostra dados do impacto da Covid-19 no ambiente corporativo.

Segundo o estudo, neste momento em que o cenário do ‘novo normal’ começa a se apresentar como realidade e a gerar mudanças práticas, os profissionais brasileiros estão bastante inseguros.

O resultado mostra que 73,41% dos brasileiros participantes disseram que sentem orgulho e realização no trabalho – pelo menos uma vez por semana. Apesar de um pouco abaixo do global (77,56%) ainda é um dado positivo.

Os dados são de que 80,9% dos brasileiros participantes sentem que seu trabalho impacta positivamente a sociedade, mas apesar disto, somente 19,93% dos brasileiros participantes disseram que estão muito otimistas e felizes com as suas escolhas atuais versus 29,9% do global.

Mais um ponto relevante é a falta de segurança psicológica nas empresas: somente 38,5% dos brasileiros participantes disseram que têm uma relação de confiança e abertura com o líder.

Quanto às taxas de ansiedade, 27% dos participantes brasileiros responderam que se sentem ansiosos o tempo todo, inclusive durante os finais de semana, ou seja, não conseguem descansar e desconectar do trabalho. E 48% disseram que se sentem ansiosos durante a semana, mas conseguem descansar aos finais de semana.

Os pontos que mais afetam o trabalho dos brasileiros são: o significado; a auto responsabilidade; a cultura da empresa; o líder; os colegas de trabalho; e o RH.

Isso nos mostra que os participantes têm a consciência de que felicidade do trabalho depende menos do mundo externo e da empresa ‘perfeita’, e mais de suas escolhas e da sua forma de enxergar seu propósito”, explica Renata Rivetti, diretora e fundadora da Reconnect | Happiness At Work.

Quanto ao momento atual, os participantes brasileiros responderam que estão priorizando os seguintes fatores: a sua saúde mental – em primeiro lugar, seguido por: saúde física, realização de sonhos, ganhar dinheiro, continuar na empresa e, por fim, mudar de empresa.

A conclusão mais importante do estudo no Brasil é que, neste momento, as pessoas estão priorizando a si mesmas para depois pensarem na auto realização.

“A pandemia impactou demais as nossas prioridades e não há como ignorarmos a nossa saúde mental e física”, conclui Renata.

Este estudo foi conduzido globalmente por empresas que são especializadas em felicidade corporativa e em liderança positiva. As entrevistas foram feitas entre maio a julho de 2021, com 1.500 participantes de 51 países, destes 22,3% são brasileiros.

Fonte: Reconnect | Happiness at Work

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *