Siga nossas redes sociais

Missões

Seminário cristão é atacado em Burkina Faso

Published

on

Compartilhe

As autoridades suspeitam que ataque venha de extremistas islâmicos

O seminário Saint Kisito de Bougui, localizado na região leste de Burkina Faso, foi atacado na semana passada, na noite do dia 10. Homens suspeitos de integrarem um grupo radical invadiram o local e atearam fogo em dormitórios, sala de aula e um veículo. Eles ainda roubaram outro carro, pertencente a um líder cristão, durante a fuga. 

No local em que funciona o seminário moram sete professores e 146 seminaristas, mas ninguém foi ferido. Devido à semelhança com os ataquesde extremistas islâmicos anteriores, a suspeita é de que o incidente tenha sido promovido pelo mesmo grupo, aproveitando-se da atual situação política em Burkina Faso. 

Os ataques contra os cristãos são cada vez mais comuns no território e foi um dos fatores que  colocou a Burkina Faso em 32º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2022.

Situação política do país em crise 

Saint Kisito de Bougui fica a cerca de 8 km a leste de Fada Ngourma, uma importante cidade comercial no leste de Burkina Faso e 220 km a leste da capital Ouagadougou, onde o então presidente Roch Kabore foi detido por militares em 25 de janeiro.  

Os  militares tomaram o poder de Roch Kabore citando a deterioração da segurança, a incapacidade dos presidentes de unir a nação e uma resposta ineficaz a desafios como a insurgência islâmica. O tenente-coronel Paul-Henri Sandaogo Damiba foi nomeado “presidente de Burkina Faso, chefe de Estado e líder supremo das forças armadas”.?
 
O golpe contra o Estado é a mais recente turbiulência a atingir Burkina Faso, que sofre com nstabilidade desde a independência da França,em 1960. O país está localizado em uma região onde grupos islâmicos têm uma enorme e crescente influência. A sharia (conjunto de leis islâmicas) é informalmente implantada principalmente na região Leste do país.

Portas Abertas