Siga nossas redes sociais

Família

Famílias cristãs são perseguidas por sua fé em Bangladesh

Published

on

Compartilhe

Uma aldeia de muçulmanos está caçando, aprisionando e torturando cristãos que se converteram e pregam o Evangelho a outros muçulmanos

 Na semana passada, Aktar Hosen, um cristão ex-muçulmano, estava a caminho de matricular seu filho Mahin, em um internato cristão. Mas quando o pai de Aktar soube que seu neto ficaria em um internato cristão, ele e seus familiares ficaram muito furiosos e todos protestaram.

A notícia se espalhou e isso levou a uma reunião de uma centena de aldeões muçulmanos liderados por Fazlu, uma pessoa influente naquela aldeia. Eles então forçaram Aktar a não enviar Mahin para o internato cristão, torturando-o fisicamente e depois o confinando em sua casa.

Existem vários outros cristãos ex-muçulmanos que vivem naquela vila e, como resultado, os moradores estão procurando por eles. Alguns foram interrogados sobre porque se converteram ao cristianismo, enquanto forçavam a renunciar à sua fé em Jesus e revelavam os nomes de outros cristãos secretos.

Os aldeões também estão procurando especificamente pelos cristãos ex-muçulmanos Abdul Hai (55) e Rejaul (40), pois eles eram conhecidos por trabalhar com Aktar. Depois que Abdul e Rejaul descobriram que os aldeões estavam procurando por eles, eles deixaram a aldeia e se esconderam.

“Os aldeões estão descobrindo os cristãos, perseguindo e levando os materiais religiosos, especialmente a (Bíblia)”, disse Abdul.

“Os moradores muçulmanos estão nos ameaçando de morte por telefone. Dizem que vão nos matar quando voltarmos para casa. Eles anunciaram na aldeia que onde quer que nos escondêssemos eles nos encontrariam e nos levariam a julgamento na mesquita”, disseram Rejaul e Abdul.

Abdul saiu às pressas de sua casa, que não foi protegida pelas autoridades locais. Ele está preocupado que sua casa possa ser saqueada ou suas coisas destruídas, pois não há ninguém para cuidar dela.

“Eu não sei o que aconteceu na minha casa. Eu a deixei apenas para salvar minha vida. Se eu não fugir, eles podem nos matar. Nossas vidas correm perigo, como podemos proteger nossa casa e coisas?”, disse Abdul.

Rejaul acrescentou que: “Não sabemos o que acontecerá em nossas vidas. Não temos para onde ir. Não sabemos como voltar para casa. Minha mãe idosa, de 65 anos, está sozinha em casa. Não sei como ela está sobrevivendo e administrando a comida que ainda resta.”

O pastor local informou o incidente à delegacia de polícia local e a polícia disse que está investigando a situação. Até o momento, nenhuma ação foi tomada.

Enquanto isso, um parceiro local da Portas Abertas visitou secretamente a vila e conversou com alguns moradores. Ele disse: “Os aldeões estão muito zangados com os cristãos ex-muçulmanos. Eles estão apenas esperando que Abdul e Rejaul sejam encontrados. Eles não querem que os cristãos morem lá”. Depois de conversar com os moradores, o parceiro local da Portas Abertas saiu rapidamente depois de perceber que os cristãos ex-muçulmanos estão em perigo e que não era seguro também para ele permanecer na aldeia.  

Líderes religiosos e pastores, parceiros da Portas Abertas em Bangladesh, estão orando e procurando maneiras de ajudar os cristãos perseguidos na aldeia.

Eles pedem que cristãos de todo o mundo orem:

  1. Pela família de Aktar, para que Deus os proteja do mal e os mantenha em segurança. Clame a Deus para que Aktar encontre esperança em Cristo e sabedoria de Deus para enfrentar esta situação crítica. Peça a Deus por provisão para essas famílias
  2. Pela mãe de Rejaul que está morando sozinha em casa. Ore para que a proteção e provisão de Deus especialmente para suas necessidades diárias, pois seu filho está escondido
  3. Pelas famílias de Abdul e Rejaul que os mantêm escondidos nesse momento. Ore por provisão para seu abrigo e comida. Ore para que Deus solucione este problema para que eles voltem para sua casa com segurança.

Perseguição em Bangladesh

O país ocupa a 29ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2022, que classifica 50 países em que os cristãos são mais perseguidos. Os ataques a cristãos por parte de muçulmanos radicais e outras minorias religiosas são constantes em Bangladesh.

Ataques contra prédios de igreja continuam por todo o país e as autoridades frequentemente ignoram as reclamações apresentadas por cristãos. Nos últimos anos, Bangladesh tem subido significativamente na Lista Mundial da Perseguição. A violência também tem aumentado. 

O que a Portas Abertas faz para ajudar os cristãos em Bangladesh? 

A Portas Abertas trabalha por meio de igrejas locais parceiras para fortalecer cristãos perseguidos em Bangladesh por meio de treinamento bíblico, distribuição de Bíblias, projetos de desenvolvimento socioeconômico, alfabetização e ajuda emergencial.

Após a conversão, muitos cristãos são impedidos por vizinhos muçulmanos de usar poços comunitários. Por isso, buscam água em rios e lagoas, mas adoecem, já que a água é imprópria para consumo. Outros, no desespero, tentam forçar a entrada até os poços, mas são impedidos violentamente pelos moradores.

Por isso, a organização criou a campanha Água para Bangladesh que constrói poços artesianos em comunidades cristãs que foram impedidas de pegar água em poços de comunidades muçulmanas. Clique no link e saiba como participar desta campanha.