Siga nossas redes sociais

Entretenimento

Diretora da Disney quer que 50% dos personagens sejam LGBTQ+

Published

on

Compartilhe

Mãe de uma criança trans e outra pansexual, presidente corporativa da Disney, Karey Burke, declarou que quer que no 50% dos personagens dos filmes sejam LGBTQ+.

Quem expôs essa declaração foi o jornalista Christopher F. Rufo, que divulgou uma série de materiais que mostram o quanto a Walt Disney Company está comprometida em divulgar a agenda gay.

O jornalista encontrou, por exemplo, um vídeo onde a  produtora de animação da Disney, Latoya Raveneau, diz que “não teve medo de ter dois personagens se beijando ao fundo”. Ela revela ainda que “sempre que podia, acrescentava o tema homossexual” e que nada a impedia de fazer isso.

Outra diretora da Disney que também trabalha para a promoção da homossexualidade é Vivian Ware, diretora de diversidade e inclusão da empresa, que aparece em um vídeo dizendo aos funcionários do parque que não usem mais as saudações “senhores e senhoras”.

“Já não dizemos ‘Senhoras e senhores, rapazes e raparigas’. Demos treinamento a todos os membros do elenco em relação a isso. Então agora eles sabem que é ‘Olá a todos ou olá amigos’”.

A divulgação dos materiais pelo jornalista enfureceu a empresa de entretenimento e Rufo passou a receber uma série de ameaças na internet por publicar os vídeos.

Ele passou esta sexta-feira (1º) se defendendo e mostrando os materiais comprobatórios que encontrou em sua pesquisa, inclusive o documento divulgado em um site onde a Disney planeja, já para 2022, elevar o número de personagens LGBTQ+ em suas produções.

Redação Exibir Gospel