Siga nossas redes sociais

Destaques

Na Coreia do Norte, cristãos são mortos por autoridades antes de um culto

Published

on

Pixabay
Compartilhe

Além disso, os familiares deles foram presos

Na Coreia do Norte, um grupo de guardas invadiu um local em que dezenas de cristãos estavam reunidos secretamente para um culto (porque, as igrejas não são permitidas). Os participantes foram assassinados pelas autoridades.

Acompanhe a notícia:

Após a ação policial, os familiares dos cristãos também foram detidos, porém, encaminhados para uma prisão. Acredita-se que havia aproximadamente 100 pessoas presas. O caso foi divulgado pela organização Portas Abertas, que mapeia a perseguição contra cristãos pelo mundo.

“Nessas prisões, os detentos serão tratados como animais, torturados e forçados a trabalhos forçados, sem comida suficiente ou liberdade para fazer qualquer coisa”, observou a Portas Abertas, considerando o histórico de perseguição no país oriental.

O contexto:

A ofensiva das autoridades acontece diante da recente “lei do pensamento anti-reacionário”, que foi aplicada na Coreia do Norte com o intuito de sufocar ideias contrárias ao regime ditatorial do governo local.

Só para ilustrar, por causa dessa lei, um alto funcionário do Ministério da Segurança do Estado em Pyongyang, acompanhado da família, foi levado para um campo de prisioneiros políticos, no começo deste ano. O motivo foi que o filho do funcionário assistia a programas de TV sul-coreanos.

O que observar:

A Coreia do Norte é o 2º país mais perigoso para os cristãos viverem, segundo a Lista Mundial da Perseguição 2022, elaborada pela Portas Abertas.

Torturado por Cristo:

Ao redor do mundo, há governos que perseguem duramente quem segue a Bíblia. Na plataforma Univer Vídeo, por exemplo, você encontra o filme “Torturado por Cristo“, que é baseado em fatos reais e revela como o comunismo da Romênia, na Europa, tratava os cristãos. Confira.

(*) Por Universal.org