Siga nossas redes sociais

Destaques

Igrejas são forçadas a fecharem as portas em Camarões

Published

on

Cristãos são obrigados a fechar igrejas e se deslocar para fugir de ataques extremistas Crédito: Portas Abertas
Compartilhe

Os cristãos se viram obrigados a fugir e parar com cultos e reuniões por causa de constantes ataques do Boko Haram

No dia 1º de maio, cristãos no norte de Camarões pararam as atividades eclesiásticas de suas vilas. Eles vivem perto da fronteira com a Nigéria e se sentem inseguros por causa dos frequentes ataques dos militantes do Boko Haram

Muitos foram para as montanhas no meio da noite, buscando proteção para dormir, pois temiam os ataques noturnos nas vilas. Alguns cristãos ficaram tão assustados que empacotaram seus pertences e partiram definitivamente. 

“Nós paramos as atividades da igreja porque os terroristas do Boko Haram tornaram a vida impossível. Se eles vêm, eles matam as pessoas. Então, nós decidimos fazer as atividades da igreja em outro lugar. Por favor, ore por nós”, diz um ancião da igreja. 

Militantes do Boko Haram mataram muitas pessoas e obrigaram outras a deixarem suas casas no nordeste da Nigeria.

Camarões e outros países também convivem com os ataques desse grupo . Em 2021, a Portas Abertas entregou ajuda emergencial para 449 famílias cristãs, como a cristão Fadi Zara, em Koza, no extremo Norte de Camarões. Recebê-la foi um dos poucos momentos felizes para Fadi nesses dias, afinal faz muito tempo desde que ela e outros deslocados receberam ajuda. “Quando não se está na sua própria vila, a vida pode ser muito difícil. Nós não temos onde plantar, então não temos o que comer. Estou surpresa por ter todas essas coisas em minha vida. Eu estou muito, muito feliz”. 

Como tantos outros cristãos de Camarões, Fadi foi obrigada a se refugiar diversas vezes, fugindo dos ataques do Boko Haram. Em um deles, a irmão de apenas 14 anos foi sequestrada pelo grupo. 

Você pode assistir o testemunho completo da cristã Fadi Zara neste link, no canal do Youtube da Portas Abertas.

Ajuda emergencial para o Oeste Africano

Os cristãos que vivem em países da região estão vulneráveis a diversos grupos radicais islâmicos. Muitos, como Fadi, são vítimas de ataques ou passam por situações traumáticas. Eles precisam de apoio para saber como lidar com isso. Clique nesta campanha e saiba como oferecer ajuda emergencial e cuidados pós-trauma para cristãos deslocados em Burkina Faso.  

A Igreja sob ataque no Oeste Africano 

No dia 12 de junho, o Oeste Africano será o foco do Domingo da Igreja Perseguida (DIP). É um dia em que cristãos de todo o Brasil clamam ao Senhor pelos cristãos perseguidos.  

O Oeste Africano será o foco do DIP 2022 porque, sob ataque de grupos extremistas como Estado Islâmico e Boko Haram, os irmãos dessa região têm enfrentado grandes desafios para viver e permanecer em Cristo. 

Falta apenas um mês para o DIP, então não perca tempo e inscreva sua igreja. Ao se cadastrar como organizador do DIP, você terá acesso aos materiais para realizar o evento. Prepare sua igreja para interceder pelos irmãos perseguidos do Oeste Africano no dia 12 de junho de 2022.

Pedidos de Oração

  • Ore pelos irmãos e irmãs perseguidos em Camarões e em todo o Oeste Africano, para que possam prestar culto em paz e segurança. 
  • Interceda pelos que fugiram e estão se deslocando internamente para sobreviver. 
  • Agradeça pela fé em Jesus que alcançou corações em Camarões e pelo sustento que Deus tem garantido mesmo em meio a tanta insegurança. 
  • Peça ao Senhor que alcance e converta os corações dos que têm perseguido a igreja.