Siga nossas redes sociais

Destaques

Estudante cristã nigeriana de 25 anos morta e corpo queimado por colegas de classe por causa de mensagem no WhatsApp

Published

on

(Foto AP/Domingo Alamba)
Compartilhe

Uma estudante cristã de 25 anos no estado de Sokoto, na Nigéria, foi espancada até a morte na quinta-feira por seus colegas de classe depois que eles descobriram o que consideraram uma mensagem de blasfêmia que ela enviou a um grupo de WhatsApp da escola.

De acordo com a organização de vigilância cristã  International Christian Concern (ICC), o corpo de Deborah Emmanuel também foi queimado por estudantes do Shehu Shagari College of Education.

Emmanuel recentemente entrou em uma discussão com colegas de classe depois de enviar a mensagem que foi interpretada como blasfema, relata a ICC.

A jovem frequentava a igreja Evangelical Church Winning All (ECWA) e morava com seus pais em Sokoto. 

Um vídeo de Emmanuel sendo espancado se tornou viral nas redes sociais locais. A filmagem mostra ela deitada no chão enquanto estudantes do sexo masculino e feminino a espancavam com paus, jogavam pedras nela enquanto gritavam “Allahu Akbar”.

Infelizmente, ela implorou aos agressores que não a matassem. 

Um aluno da escola disse à ICC que “os alunos e professores muçulmanos não gostam de cristãos na escola”.

Foi relatado que as autoridades escolares tentaram, sem sucesso, impedir que os estudantes muçulmanos matassem Emmanuel.

Além disso, estudantes muçulmanos bloquearam a estrada para a escola e a casa de Emmanuel, dificultando a locomoção dos cristãos.

O governador do estado solicitou que a escola fechasse após o trágico evento, embora nenhuma prisão tenha sido feita.  

Como a CBN News relatou nos últimos anos, a Nigéria é um dos lugares mais perigosos do mundo para ser cristão. 

A perseguição na Nigéria é brutalmente violenta, com muitos cristãos vivendo sob constante ameaça de ataque do grupo radical islâmico Boko Haram, da Província do Estado Islâmico da África Ocidental (ISWAP), militantes Fulani e criminosos que sequestram e assassinam com poucas consequências.

O país ocupa o sétimo lugar na lista de vigilância mundial de 2022 da Open Doors USA , com a organização chamando a perseguição na Nigéria de “brutalmente violenta”.

Fonte: CBN NEWS