Siga nossas redes sociais

Destaques

Na Índia, mais de 200 casos de violência contra cristãos em 5 meses

Published

on

Compartilhe

De acordo com os registros do “United Christian Forum”, em 2014 houve 127 atos de violência anticristã, 142 em 2015, 226 em 2016, 248 em 2017, 292 em 2018, 328 em 2019, 279 em 2020, 505 episódios de violência em 2021.

No ano de 2022, 207 casos de violência contra cristãos na Índia foram registrados. A denúncia enviada à Agência Fides é do United Christian Forum (UCF), órgão ecumênico que monitora casos de violência com um número especial de telefone gratuito.

“Este ano, olhando os dados, houve mais de um acidente por dia”, comenta o católico A.C. Michael, presidente da UCF, lembrando que 2021 foi chamado de “o ano mais violento para os cristãos”, com 505 episódios de violência relatados em todo o país.

Em 2022, o Estado que mais sofreu violência até agora é Uttar Pradesh, com o relato de 48 incidentes. Segue Chhattisgarh, com o registro de 44 casos. Os incidentes incluem violência sexual, intimidação e ameaças, ostracismo social, vandalismo e profanação de locais religiosos, interrupção de momentos e encontros de oração.LEIA TAMBÉM13/06/2022

Em aumento violência contra cristãos na Índia

Entre os casos relatados pela UCF, dois episódios de boicote social e agressão ocorreram no início de maio contra fiéis cristãos em Chhattisgarh, ambos do distrito de Bastar. No primeiro incidente, uma mulher cristã de 65 anos e seu filho foram espancados e ameaçados de boicote social pelo “Panchayat” (o conselho da aldeia) quando se recusaram a renunciar à sua fé. No outro caso, toda uma família cristã do mesmo distrito foi marginalizada e impedida de acessar serviços como água e eletricidade.

Em outro episódio, ocorrido em 31 de maio no distrito de Jaunpur, Uttar Pradesh, um pastor protestante celebrava uma liturgia quando uma multidão entrou na capela, o arrastou para fora e o espancou, alegando que ele estava convertendo as pessoas à força.

“O número gratuito da UCF ajuda as pessoas que são visadas por sua fé, fornecendo aconselhamento jurídico e orientando-as”, disse Michael, ex-membro da Comissão de Minorias de Délhi.

“É alarmante que a liberdade religiosa esteja sendo pisoteada tão brutalmente por poucos extremistas. Fazemos um forte apelo às autoridades para que levem este assunto a sério. Os cristãos indianos, amantes da paz, respeitam as liberdades constitucionais e desejam simplesmente viver sua fé na nação”, conclui ele.

Os cristãos representam 2,3% do universo de 1,3 bilhão de pessoas da Índia, 80% das quais hinduístas.

*Com Agência Fides