Siga nossas redes sociais
25/02/2024

Destaques

Cristãos coptas e ortodoxos celebram o nascimento de Jesus no dia 7 de janeiro

Published

on

foto reprodução
Compartilhe

Cristãos coptas e ortodoxos não celebram o Natal no dia 25 de dezembro, mas sim no dia 7 de janeiro por razões culturais que os tornam diferentes dos demais cristãos do mundo.

Para quem não sabe, o feriado cristão foi incorporado com a festa pagã que celebrava o nascimento anual do Deus Sol no solstício de inverno e adaptado pela Igreja Católica no terceiro século d.C. pelo imperador Constantino.

Hoje o Natal está totalmente ligado ao nascimento de Jesus e as decorações e tradicionais natalinas têm muitos símbolos cristãos que fazem esse ligamento com a Bíblia, como o presépio que representa o nascimento de Jesus na manjedoura.

A Igreja Copta reconhece o dia 7 de janeiro como o dia em que Jesus nasceu. Esta é a mesma data do Natal da religião cristã ortodoxa.

A diferença no calendário das celebrações do Natal remonta a 1582, quando o Papa Gregório XIII determinou que a Igreja Católica deveria seguir um novo calendário – chamado de calendário gregoriano, por estar mais próximo do calendário solar do que do calendário juliano. O calendário juliano foi estabelecido por Júlio César em 46 a.C.

Os cristãos ortodoxos coptas compreendem 90% dos 20 milhões de cristãos do Egito. A Igreja Ortodoxa Copta tem suas origens no século I dC, quando se diz que o apóstolo Marcos visitou o Egito. Marcos é considerado pelos cristãos do Egito como o primeiro papa de Alexandria, a sede original da igreja.

“Quem tem a oportunidade de acompanhar essas festividades em diferentes culturas é uma grande experiência.  No Egito, onde grande parte da população é copta, é uma festa muito bonita de se acompanhar.  Nós somos especialistas em roteiros especializados para quem busca conhecer e experienciar diferentes celebrações e experienciar outras culturas ao redor do mundo”, comenta Anna Carolina Caro, da Excursy, agência de turismo especializada em destinos exóticos.

Para os Cristãos Coptas praticantes, o mês que antecede o Natal (Kiakh) é revestido de práticas especiais pois, particularmente, nas igrejas cristãs coptas aos sábados à noite se cantam músicas de louvor e pela manhã do dia seguinte, bem cedo por volta das 5h se frequenta à missa do domingo.

Na Grécia, onde a maioria da população é cristã ortodoxa, a figura tradicional do Natal grego é o São Basílio, um santo da igreja ortodoxa, popular antigamente na região da Ásia Menor. Nada a ver com a figura do papai noel que aparece no restante do mundo.

As informações são da Excursy, agência de viagens.

Redação Exibir