Siga nossas redes sociais
25/02/2024

Destaques

Ed René diz ter medo de ser morto por evangélico bolsonarista

Published

on

Compartilhe

Usando jargões como “extrema-direita”, “outro evangelho” e criticando os armamentistas, o pastor Ed René Kivitz, da Igreja Batista da Água Branca, criticou os conservadores, defendeu a esquerda e disse que tem medo de ser morto por bolsonaristas.

Ligado à esquerda política, o religioso que defende que a Bíblia seja “atualizada” tem pregado mensagens questionáveis e se distanciado cada vez mais do Evangelho por razões políticas.

Em culto, ele citou a questão do tesoureiro do PT morto em Foz do Iguaçu para criticar evangélicos que pensam diferente dele.

‘E eu fui ao Instagram desse criminoso assassino e lá está escrito: Brasil acima de tudo, Deus acima de todos. Eu não imagino Jesus entrando numa festa de aniversário dizendo: ‘aqui é Jeová’ e pá [símbolo de tiro]. Não imagino Jesus no Getsemani, quando os soldados romanos chegaram, Jesus dizendo: ‘aqui é Jeová’ e corta a orelha de todo mundo. Você imagina Jesus diante daquela mulher flagrada em adultério dizendo: ‘aqui é ordem, dona, acabar com essa bandalheira de adultério’. Você não imagina porque a Bíblia diz inclusive que não foi isso que ele fez”, disse Kivitz.

““Você entendeu que não pode matar pessoas, nem mesmo em nome de Deus e de suas ideias? Eu fico pensando, daqui a pouco levanta um sujeito, um evangélico, e diz: ‘pastor, aqui é Deus acima de todos’ e pá [tiro] em mim”, continuou ele.

Ele diz que “existe um outro evangelho” onde as pessoas querem matar as outras. “Existe um outro Evangelho circulando pelo nosso país. Um outo evangelho que é um evangelho das ideias, da ordem, do ‘aqui nós vamos colocar as coisas nos devidos lugares e se a gente precisar matar você para fazer isso, a gente mata’. Isso é outro evangelho”, afirmou.

Redação Exibir Gospel/Leiliane Lopes

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.