Siga nossas redes sociais
18/05/2024

Destaques

Estudo revela relação comercial entre Salomão e a Rainha de Sabá

Published

on

Compartilhe

Um novo estudo publicado no Jornal de Arqueologia de Jerusalém, da Universidade Hebraica, mostra que a ligação entre os reinos de Israel e Sabá de fato existiam e a data coincide com a época em que o rei Salomão liderava os hebreus.

Os elementos que corroboram  com os relatos bíblicos foram encontrados durante as escavações de Eilat Mazar em Ofel, ao sul da parede sul do Monte do Templo.

Entre os achados está um pote de barro, também chamado de pithos, que aponta para um comércio ativo entre os dois reinos.

De acordo com o  epígrafo da Universidade Hebraica, Dr. Daniel Vainstub, a inscrição descoberta na borda da jarra pithos é uma amostra da antiga escrita árabe do sul que foi usada para escrever a língua sabiana usada na época de Salomão.

A língua sabeana foi falada entre os séculos 10 e 6 a.C no reino de Sabá e áreas vizinhas na Península Arábica.

“Decifrar a inscrição na urna nos ensina não apenas sobre a presença de falantes da língua Sabá em Israel na época de Salomão, mas também sobre a relação geopolítica em nossa região. Principalmente pelo local onde a urna foi descoberta, área conhecida por ser o centro da atividade administrativa do rei Salomão e de Jerusalém”, disse o pesquisador.

Vainstub afirma que o jarro está gravado em sabeano e relacionado ao comércio de incenso daquela região, muito conhecido no mundo antigo e até mencionado pelos profetas Isaías e Jeremias. Se isso for verdade, apontaria para uma conexão clara entre Jerusalém e Sabá. Outros pesquisadores acreditavam anteriormente que os escritos no jarro estavam em cananeu ou hebraico primitivo.

Exibir Gospel / Leiliane Lopes