Siga nossas redes sociais
26/02/2024

Destaques

Imigrantes aceitam a Jesus enquanto são abrigados em igreja na fronteira com o México

Published

on

Compartilhe

Uma igreja aberta na fronteira entre o México e os Estados Unidos tem levado o Evangelho para centenas de pessoas, principalmente imigrantes latinos pobres que tentam entrar ilegalmente nos EUA.

O pastor fundador da Iglesia Embajadores de Jesús, Gustavo Banda, deu uma entrevista para a CBN News dizendo que a igreja está situada em Cañon de Alacrán, uma área ao oeste de Tijuana, onde muitas pessoas evitam por conta dos problemas sociais ali existentes.

“Quando nos mudamos para cá, havia apenas vacas, cavalos, galinhas e pessoas com muitas necessidades”, disse Banda. “Foi uma ordem clara de Deus para se mudar para cá, embora não houvesse absolutamente nada neste lugar”, lembrou ele.

Acompanhado de sua esposa, o pastor aceitou o chamado e passou a servir naquele lugar que passou a abrigar também os imigrantes, além da população pobre que vive na região.

Em 2016, essa abordagem mudou drasticamente quando milhares de haitianos, escapando da pobreza e de desastres naturais consecutivos, começaram a atravessar um perigoso caminho de 11.000 quilômetros até a fronteira EUA-México.

Muitos desembarcaram nas portas da igreja, a menos de 30 minutos da fronteira de San Ysidro. “Em questão de meses, 22.000 haitianos chegaram à cidade de Tijuana”, lembrou.

A igreja tornou-se um lugar de refúgio. “Eu não sabia, nem imaginava, que haveria tantas pessoas na igreja”, disse ele.

Desde então, Banda abriu as portas de sua igreja para imigrantes de todo o mundo. “Começou com migrantes vindos do Haiti, África, Paquistão e Oriente Médio. Hoje temos principalmente pessoas de El Salvador, Guatemala, Equador, Nicarágua, Colômbia e alguns do México”, disse. “É difícil dizer, mas estimamos que cerca de 35.000 pessoas passaram facilmente pela igreja”. No dia da visita da CBN News, 1.200 pessoas estavam hospedadas na igreja.

“Nós os alimentamos 3 vezes ao dia. Tentamos ajudá-los em todas as suas necessidades”, disse. “À noite, a igreja inteira se torna um grande dormitório gigante, onde todos colocam suas camas no chão e às vezes nem há espaço para andar no chão”, conta.

As igrejas e ONGs da área também estão contribuindo com alimentos e outros suprimentos essenciais.

“A coisa mais importante para os migrantes saberem quando chegam aqui é que há esperança e, embora tenham deixado suas famílias para trás, todos nós aqui nos tornamos sua família”, disse ele. 

Chega o domingo, todos arrumam suas camas e se vestem para um animado culto na igreja.

“Sei que tenho pouco tempo com eles, então meu trabalho é deixá-los saber o máximo que puderem sobre Jesus, batizá-los e enviá-los para os Estados Unidos acreditando em Jesus”. Ele explicou. O pastor Gustavo iniciou a igreja em 2011 sem a menor ideia de que abrigaria milhares de imigrantes de todo o mundo. Assim, hoje, 10 anos depois, está sendo erguida uma nova estrutura que será a futura casa dos migrantes

Redação Exibir Gospel / Leiliane Lopes