Siga nossas redes sociais
19/04/2024

Destaques

Isolamento de Israel e aumento do antissemitismo são vistos como sinais proféticos

Published

on

Compartilhe

Com a intensificação do conflito entre Israel e o grupo Hamas na Faixa de Gaza e outros conflitos globais, como a crise entre Rússia e Ucrânia, líderes cristãos têm interpretado esses eventos como sinais do fim dos tempos.

Para o pastor Greg Laurie, da Harvest Christian Fellowship, na Califórnia, Estados Unidos, esses desdobramentos estão alinhados com profecias bíblicas sobre a segunda vinda de Jesus à Terra.

Laurie destaca que a Bíblia prevê o isolamento e ataques a Israel, citando o livro de Ezequiel, onde Magog é identificado como o vizinho ao norte de Israel.

“A Bíblia nos diz que no fim dos tempos Israel estaria isolado e, finalmente, seria atacado pelo seu vizinho ao norte, identificado como Magog”, disse Laurie em uma entrevista recente para a emissora CBN News, em referência ao livro bíblico de Ezequiel.

Muitos estudiosos associam Magog à Rússia moderna, embora essa interpretação não seja unânime. A profecia também prevê a vitória de Israel com a ajuda de Deus.

O pastor também aponta o aumento do antissemitismo como um sinal profético, mencionando a rejeição crescente ao povo judeu, inclusive em organizações como a ONU, acusada de ter funcionários ligados ao Hamas.

“Eu diria que a ascensão do antissemitismo é um sinal real dos tempos. E tenho de admitir… até eu fiquei chocado com o antissemitismo extremo que vimos recentemente, quando Israel foi atacado em 7 de outubro por esta horrível organização terrorista”, disse o pastor.

Laurie lembra que a Bíblia promete bênçãos para aqueles que abençoam os judeus e maldições para os que os amaldiçoam, destacando a importância de os cristãos apoiarem o povo judeu.

Redação Exibir