Siga nossas redes sociais
23/05/2024

Destaques

Justiça manda igreja remover do YouTube pregação contra prática gay

Published

on

Compartilhe

Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Brasília foi obrigada pela Justiça a remover do seu canal do YouTube a pregação do pastor-norte americano David Eldridge que foi um dos preletores  da União das Mocidades das Assembleias de Deus de Brasília (UMADEB).

Durante o evento, que aconteceu em fevereiro deste ano, Eldridge fez uma pregação sobre as consequências do pecado e citou, entre outras coisas, a prática homossexual.

“Todo homossexual tem uma reserva no inferno, toda lésbica tem uma reserva no inferno, toda transgênero tem uma reserva no inferno, todo bissexual tem uma reserva no inferno, toda drag queen e prostituta tem reserva no inferno”, disse o pastor.

Por conta disto, ele foi processado com acusação de homofobia e a juíza Lívia Lourenço Gonçalves, da 4ª Vara Cível de Taguatinga, atendeu a reclamação de entidades LGBTQ+ e considerou que a pregação da Bíblia incentiva a discriminação e a violência contra pessoas da comunidade gay.

“Não se pode admitir que se perpetuem, mediante a ampla divulgação de vídeos, de discursos que traduzem manifestações que degradem, inferiorizem, subjuguem, ofendam ou que levem à intolerância ou discriminação e possam ser configurados como crime, razão pela qual o pedido deve ser acolhido”, diz parte da decisão.

Exibir Gospel / Leiliane Lopes