Siga nossas redes sociais
19/04/2024

Entretenimento

Líder já falecido de megaigreja na Nigéria é acusado de abusos e torturas

Published

on

Compartilhe

Uma extensa investigação realizada pela BBC trouxe à tona uma série de alegações de abusos e tortura que teriam sido cometidos pelo falecido pastor nigeriano Temitope Balogun Joshua, conhecido como TB Joshua, fundador da Igreja Sinagoga de Todas as Nações (Scoan), uma das maiores igrejas evangélicas cristãs do mundo.

A investigação, conduzida ao longo de dois anos, compilou depoimentos de ex-membros da igreja que relataram terem sido vítimas de diversas formas de atrocidades supostamente perpetradas por TB Joshua. Essas alegações incluem abuso sexual, abortos forçados, violência física e tortura.

Testemunhas oculares descreveram situações de abuso infantil, pessoas sendo chicoteadas e acorrentadas, apontando para um padrão alarmante de comportamento abusivo dentro da instituição religiosa.

A Igreja Sinagoga de Todas as Nações, com sede em Lagos, Nigéria, é conhecida por atrair milhões de seguidores ao redor do mundo. Estima-se que a vertente tenha entre 2 a 3 milhões de seguidores, com presença em mais de 150 países e um programa de televisão, o Emmanuel TV, transmitido para mais de 200 países.

Durante as décadas de 1990 e 2000, a igreja ganhou destaque ao atrair peregrinos de diferentes continentes, atraídos pelos autodenominados “milagres de cura” realizados por TB Joshua.

Contudo, as revelações da investigação da BBC lançaram luz sobre um lado sombrio da figura carismática do pastor, levantando questões sobre a responsabilidade e a prestação de contas dentro da instituição religiosa.

Até o momento, a Igreja Sinagoga de Todas as Nações não se pronunciou oficialmente em resposta às denúncias apresentadas na investigação da BBC.

Exibir Gospel