Siga nossas redes sociais
18/05/2024

Entretenimento

Marcha para Jesus é declarada Patrimônio Cultural de Santa Catarina

Published

on

Compartilhe

Na segunda-feira, 31 de junho, uma solenidade na Casa d’Agronômica marcou um momento histórico para a Marcha para Jesus em Santa Catarina. O governador Jorginho Mello sancionou uma lei que oficializa o evento como Patrimônio Cultural de natureza imaterial do estado.

A cerimônia reuniu deputados, secretários, presidentes de autarquias e fundações, bispos, pastores e representantes de diversas denominações religiosas.

Originada no Brasil em 1993 e com abrangência em mais de 200 países, a Marcha para Jesus continua atraindo milhões de fiéis, fortalecendo a fé cristã e deixando uma marca significativa na economia. Caracterizado por ser um evento pacífico e aberto ao público, ele congrega igrejas cristãs nacionais e internacionais em prol da paz e da união.

O governador Jorginho Mello ressaltou a relevância dessa lei para a consolidação do evento e manifestou seu respeito pela classe evangélica de Santa Catarina e do Brasil. Ele expressou que a sanção na Casa d’Agronômica simboliza o valor atribuído ao evento.

“As pessoas estão precisando cuidar mais da alma e da família. Fiz questão de realizar a sanção na Casa d’Agronômica para demonstrar o valor e o respeito que eu tenho por toda a classe evangélica de Santa Catarina e do Brasil”, disse o político.

Para Leonardo Aluísio, presidente do Conselho Estadual de Pastores, a aprovação da lei representa um presente para a população catarinense, visto que o estado tem uma forte presença religiosa, inclusive com uma santa como nome. Agradeceu a Deus e ao governador pelo ato assertivo.

A Marcha para Jesus ocupa um lugar de destaque entre os maiores eventos cristãos a céu aberto do mundo. Sua realização reforça os princípios cristãos como fundamentais na sociedade ocidental e propaga o amor de Deus sobre as vidas das pessoas.

A sanção da lei confere à Marcha para Jesus um reconhecimento oficial por parte do Estado de Santa Catarina, realçando sua importância cultural e religiosa para a região.

O projeto sancionado é de autoria do  deputado Sérgio Motta (Republicanos), que foi aprovado na Assembleia Legislativa de Santa Catarina em 11 de julho com ampla maioria de votos.

“É uma alegria termos hoje a lei sancionada pelo nosso governador e queria agradecer também o apoio dos deputados da Alesc. A Marcha para Jesus é realizada em 200 países reunindo milhares e milhares de pessoas. Nada mais justo do que considerar e reconhecê-la como patrimônio imaterial”, disse o deputado Sérgio Motta.

Exibir Gospel / Leiliane Lopes

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.