Siga nossas redes sociais
22/07/2024

Destaques

Namorado tentou salvar turista morta após rojão ficar preso na roupa dela no Réveillon em SP: ‘sofreu queimaduras’

Published

on

foto reprodução
Compartilhe

Vítima, que é de São Paulo, passava o Ano Novo com a família em Praia Grande, no litoral paulista.

O namorado da mulher que morreu após um rojão se prender na roupa dela e explodir durante o Réveillon, em Praia Grande, no litoral de São Paulo, ficou ferido ao tentar salvá-la. As informações foram apuradas pelo g1, nesta segunda-feira (2), junto a uma policial militar que atendeu a ocorrência na faixa de areia da praia do município. O caso é investigado pela Polícia Civil.

O acidente aconteceu no bairro Nova Mirim. A vítima, que não teve a identidade revelada, morava na capital paulista e passava o Ano Novo no litoral do Estado com a família. Segundo a secretaria estadual de Segurança Pública (SSP), um primo da mulher relatou à Polícia Militar (PM) que o fogo de artifício não era do grupo de parentes.

Ao g1, uma das agentes da corporação presentes no atendimento da ocorrência, que prefere não se identificar, cofirmou que o homem apontado como o namorado da vítima tentou protegê-la e ficou ferido. Ainda não se sabe sobre o estado de saúde dele após o acidente.

“Tanto como profissional e como pessoa o sentimento é de tristeza. A família estava lá para comemorar o Ano Novo. Algum irresponsável soltou fogos de maneira errada e terminou nessa tragédia. Ver os filhos, a mãe e as irmãs da vítima, todos desesperados, me fez chorar de verdade, não deu para segurar. Ela deixou dois filhos, um de 12 anos e um de 18”, disse a policial.

Turista morre em Praia Grande após ser atingida por fogos de artifício que explodiu no tórax — Foto: Reprodução/Boca no Trombone PG

Turista morre em Praia Grande após ser atingida por fogos de artifício que explodiu no tórax — Foto: Reprodução/Boca no Trombone PG

De acordo com a jovem Luiza Ferreira, de 20 anos, que estava no local, era possível ver “muitos fogos de artifício” irregulares na faixa de areia. Por esse motivo, ela e a família decidiram se afastar e ficar mais perto do calçadão.

Luiza afirmou que mesmo sem conhecer a vítima, ficou em desespero e imediatamente os familiares saíram da praia. “Foi algo bem rápido. Não era aqueles estalinhos, eram fogos mesmo, daqueles de explosão. Soube que os fogos foram no cabelo dela e o namorado dela, o rapaz que estava ajoelhado, tentou retirar as faíscas do cabelo dela e sofreu queimaduras. Não deu tempo de ele socorrer ela, pois os fogos atingiram o peito dela”, contou.

O que diz a prefeitura e a Polícia Civil

O município, por meio de nota, informou que, além da PM, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi acionado para atender uma vítima de queimadura e explosão ocasionada por fogos de artifícios.

Os profissionais, ainda de acordo com a prefeitura, identificaram que a mulher foi atingida pelo artefato na região do tórax, e o óbito foi constatado. O município ressaltou que, de acordo com Lei Municipal N° 744, de outubro de 1991, é proibido a venda e comercialização de fogos de artifício na cidade.

Segundo a SSP, o local foi preservado e a perícia foi chamada. A ocorrência foi registrada como homicídio e lesão corporal culposa na Central de Polícia Judiciária de Praia Grande (CPJ). O caso foi encaminhado ao 1°Distrito Policial (DP) da cidade, que investiga o caso para encontrar o autor do crime.

Fonte: G1

Continue Reading
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.