Siga nossas redes sociais
02/12/2023

Entretenimento

Netflix apresenta desenho com personagem não binário e linguagem neutra

Published

on

Compartilhe

As redes sociais foram tomadas por trechos do desenho “Ridley Jones: A Guardiã do Museu”, uma produção da Netflix, que nesta semana lançou sua quinta temporada. Em um dos episódios, uma personagem bisonte se assume como não binária e conta para sua avó que não quer ser chamada de “ela”.

A personagem Fred é uma das amigas da personagem principal, Ridley, e ganhou um episódio só para “sair do armário”. Na maior parte do capítulo, o animal se mostra ansioso por revelar ou não que tem uma outra identidade de gênero e ganha apoio de seus colegas.

Toda vez que a avó de Fred trata ela como menina, ela fica nervosa e fica desconcentrada. Até que chega o momento em que ela ganha coragem e, perto de seus amigos, confessa para a avó que não se identifica como ela, nem como ele.

“Eu sou não binarie e meus pronomes são ili e dili porque para mim não é certo me chamar de ele ou ela”, explica a pequena bisonte.

A avó da personagem aceita a identidade de gênero da neta e pede desculpas. “Eu não sabia disso, por isso você estava sofrendo. Como você poderia liderar o rebanho sem ser quem você é? Me desculpa por usar o nome e pronome errados e obrigada por mostrar o seu coração”.

Nas temporadas anteriores os personagens já usavam termos neutros para falar sobre Fred. Inclusive, há um episódio onde eles discutem se ela é menino ou menina. Quando descobrem que ele é não binário, começam a usar termos da linguagem neutra como “todes”, “fofine” e “amigues”.

O desenho infantil tem classificação livre e pode ser acessado até mesmo pelos perfis para crianças que a Netflix permite aos pais criarem para controlar o conteúdo assistido.

Redação /Leiliane Lopes