Siga nossas redes sociais
23/05/2024

Destaques

Notícia sobre criança presa na Coreia do Norte é real

Published

on

Compartilhe

De acordo com o relatório da organização Korea Future de 2021, a informação é um estudo de caso e aconteceu em 2009, na cidade de Hoeryong, província Hamgyong norte

Há uma notícia em circulação relatando que uma criança de dois anos foi sentenciada a prisão perpétua na Coreia do Norte. De acordo com o relatório da organização Korea Future de 2021, a informação é um estudo de caso e aconteceu em 2009, na cidade de Hoeryong, província Hamgyong norte.

O documento explica que uma família de cinco pessoas foi abordada durante a noite e presa por posse de um Bíblia. Três gerações da família foram sentenciadas a prisão perpétua, inclusive uma criança de dois anos.

No país número um da Lista Mundial da Perseguição 2023há punição para o cristão descoberto e toda a sua família, mesmo que não sigam a mesma fé. Além disso, as várias gerações desses seguidores de Jesus são marcadas pelo governo e constantemente vigiadas e até punidas por causa da fé dos antepassados.  

Terror e castigo às crianças

Até mesmo as crianças podem ser castigadas pelos supostos crimes cometidos por seus pais. Um exemplo disso é o cristão norte-coreano Timothy Cho, que visitou o Brasil e participou do culto pelos 45 anos da Portas Abertas no Brasil. Ele foi abandonado pelos pais aos oito anos na Coreia do Norte e por ser filho de “traidores” perdeu o direito de estudar.

Desde pequenas, as crianças norte-coreanas são doutrinadas a serem leais aos líderes da família Kim e identificar pessoas que tenham uma fé ou sejam supersticiosas. “Na Coreia do Norte há muitas propagandas anticristã com vídeos, filmes, peças e textos”, explica Cho. Além disso, esses meninos e meninas presenciam prisões e até execuções de cidadãos considerados traidores do governo.  

De acordo com o cristão, há uma estória em uma cartilha escolar sobre uma criança que estava cuidando de sua mãe doente e precisou buscar lenha na floresta. Ele pegou uma maçã que caiu no chão e encontrou o missionário no caminho de volta. Pela fruta estar na propriedade do missionário, esse menino foi acusado de ser ladrão, amarrado na árvore e morto com ácido.

Essas narrativas amedrontam e tornam essas crianças em cidadãos crédulos em seus líderes. Ao longo prazo, elas serão fiéis ao regime e peças essenciais para a manutenção do governo da Coreia do Norte.