Siga nossas redes sociais
21/06/2024

Destaques

Perseguição religiosa: Cristãos são excluídos de ajuda humanitária no Sudão

Published

on

Compartilhe

Os seguidores de Jesus no Sudão enfrentam uma crise humanitária severa, agravada pela perseguição religiosa. Desde que a milícia Forças de Apoio Rápido (RSF) tomou o poder em 2021, os conflitos intensificaram-se, resultando em múltiplas denúncias de violações de direitos humanos.

Relatórios do Programa Alimentar Mundial da ONU indicam que a assistência alimentar não chega a 90% da população necessitada devido às áreas inacessíveis. A situação é particularmente crítica para os cristãos, que frequentemente têm apoio negado por causa de sua fé. Ataques contra cristãos foram registrados em regiões como Darfur, Nilo Azul e Montanhas Nuba.

Fikiru (pseudônimo), especialista da Portas Abertas para a África Oriental, relata que muitos cristãos estão abrigados em igrejas ou outros locais segregados por serem discriminados. Comunidades inteiras estão em fuga, sem condições de socorrer seus membros cercados pelos conflitos. Quando os cristãos são forçados a deixar suas casas por segurança, frequentemente se deslocam a pé por horas, permanecendo em locais temporários por até duas semanas antes de seguir para outro destino. “Ficar no local do combate é perigoso e fugir também é perigoso”, afirma Fikiru.

A Portas Abertas apelou às autoridades internacionais para garantir o acesso à assistência humanitária e trabalhar pela paz através de negociações. A organização também convocou cristãos brasileiros e latinos a interceder pelo Sudão e outros países da África Subsaariana durante o Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2024, no dia 26 de maio.

O Sudão ocupa a 8ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2024, que classifica os 50 países onde os cristãos são mais perseguidos.

Domingo da Igreja Perseguida

A perseguição aos cristãos na África Subsaariana se agrava com o avanço do extremismo islâmico, que visa eliminar a presença cristã no continente. Entre outubro de 2021 e setembro de 2022, 95% das mortes de cristãos ocorreram na África Subsaariana, totalizando 5.340 casos. O Domingo da Igreja Perseguida 2024 (DIP) pretende sensibilizar mais de 15 mil igrejas brasileiras e convocar um clamor pela vida desses cristãos. Mais informações podem ser encontradas no site da Portas Abertas.

Portas Abertas