Siga nossas redes sociais
24/05/2024

Entretenimento

Polícia Civil vai investigar pastor Lucinho Barreto por dizer que beijou a filha na boca

Published

on

Compartilhe

A Polícia Civil de Belo Horizonte, Minas Gerais, está investigando uma declaração feita pelo pastor Lucinho Barreto, da Igreja Batista da Lagoinha, durante um culto transmitido no YouTube em 18 de abril. O pastor afirmou ter beijado sua filha nos lábios quando ela era menor de idade.

O comentário veio à tona nas redes sociais nesta quinta-feira (2) e causou polêmica. Durante o culto, voltado apenas para homens, Lucinho Barreto disse: “Quando eu encontrar seu namorado, eu vou falar assim: ‘Você é o segundo, eu já beijei’”. A declaração foi seguida por risadas e aplausos da plateia.

A filha do pastor, no entanto, afirmou que suas palavras foram interpretadas de forma errada. Ela enfatizou que seu pai “nunca fez nada com ela” e sempre foi um exemplo de figura paterna. Ela descreveu aqueles que viram pedofilia nas situações como “mal-intencionados”.

Lucinho Barreto divulgou um vídeo nesta sexta-feira (3) pedindo desculpas àqueles que se sentiram ofendidos, mas alegou que suas palavras foram tiradas de contexto. Ele afirmou que o beijo mencionado foi dado com a intenção de levantar a autoestima de sua filha e que repudia qualquer forma de abuso infantil.

Mas dias depois do pastor publicar o vídeo, uma pregação dele de 2013 foi compartilhada por perfis de fofoca. No vídeo, o pastor confessava que também beijava o filho, então com oito anos.

Redação Exibir Gospel