Siga nossas redes sociais
18/05/2024

Destaques

Reino Unido: Professor é demitido por dizer que homossexualidade é pecado

Published

on

Compartilhe

A faculdade Cliff College, Derbyshire, no Reino Unido, demitiu um professor de Teologia por conta de uma publicação no Twitter onde ele dizia que a homossexualidade é pecado e que, se não houver mais pecado, não precisaríamos de Jesus, nosso Salvador, que morreu pelos nossos pecados.

Aaron Edwards, 37 anos, era professora nesta faculdade ligada à Igreja Metodista, uma denominação progressista que já não considera mais a prática homossexual como algo condenável – negando os versículos bíblicos sobre o assunto.

Em fevereiro deste ano, o professor falou sobre o fato das igrejas estarem cada vez mais próximas deste tipo de ensinamento e logo foi criticado e acusado de homofobia.

“A homossexualidade está invadindo a Igreja. Os evangélicos não veem mais a gravidade disso porque estão ocupados se desculpando por sua homofobia aparentemente bárbara, seja verdade ou não. Esta é uma questão do Evangelho. Se o pecado não é mais pecado, não precisamos mais de um Salvador”.

O tuíte inicial se tornou viral e gerou um amplo debate, mas o Dr. Edwards posteriormente esclareceu suas observações e insistiu que “não pretendia prejudicar nenhum indivíduo ou grupo”.

Apesar disto, ele foi demitido da faculdade por onde trabalhou por sete anos. A direção do Cliff College ainda ameaçou denunciá-lo por terrorismo.

Ao jornal britânico The Telegraph ele afirmou:

“Qualquer pessoa preocupada com liberdade acadêmica, liberdade cristã e liberdade de expressão deveria estar profundamente preocupada com o que aconteceu comigo”.

O Dr. Edwards acredita que a rescisão o impedirá de trabalhar novamente no ensino superior.

Redação /Leiliane Lopes