Siga nossas redes sociais
08/12/2023

Global

Radical esmaga cristão egípcio com um trator

Published

on

Apesar de ostentar suntuosas igrejas cristãs, o Egito ainda persegue violentamente o cristão Apesar de ostentar suntuosas igrejas cristãs, o Egito ainda persegue violentamente o cristão Crédito: Portas Abertas
Compartilhe

O extremista islâmico confessou o crime e disse que odeia cristãos

*Conteúdo sensível: violência extrema 

No dia 8 de maio deste ano, o cristão egípcio Fady estava celebrando o seu aniversário. Uma semana depois, ele foi assassinado por Mohammed, um radical islâmico no Egito durante o trabalho. O extremista confessou para a polícia que matou Fady por causa da fé do cristão e descreveu em detalhes como cometeu o crime.  

Mohammed havia entrado na empresa onde Fady trabalhava há pouco tempo. Ele foi contratado para dirigir uma escavadeira, já Fady era um arquiteto que estava na empresa há um bom tempo e trabalhava monitorando o andamento das atividades.  

Esmagado por uma escavadeira 

Na manhã do assassinato, no dia 15 de maio, os dois homens foram trabalhar. Era um dia comum para ambos. Mohammed estava cavando com os tratores e Fady estava no escritório, observando o andamento do trabalho. De repente, Mohammed virou a escavadeira e começou a atacar o cristão com ela.  

Fady tentou correr e se esconder, mas Mohammed foi mais rápido que ele, o seguiu e o pressionou contra a parede e o chão. O extremista ficava indo e voltando com a máquina sobre o cristão e não parou até ter certeza de que ele estava morto.  

“Odeio os cristãos. Eu o matei porque ele era um cristão”, disse Mohammed à polícia. O radical foi preso durante quatro dias e depois foi encaminhado para uma clínica de cuidados mentais para receber tratamento.  

 Esse é o álibe de inúmeros extremistas islâmicos para não serem presos quando cometem crimes como o apresentado e, no sistema judiciário egípcio, funciona. A família de Fady perrmanece inconsolável pela morte brusca do jovem cristão.

Perseguição a cristãos no Egito

Cristãos relatam que a maioria das violações da liberdade de religião no Egito acontecem na esfera da comunidade. Os incidentes variam entre cristãs sendo assediadas enquanto andam nas ruas e multidões iradas de muçulmanos que unem toda a vizinhança para expulsar os cristãos, cujas casas e pertences são confiscados por esses grupos.  O país ocupa a 35ª colocação na Lista Mundial da Perseguição 2023, que classifica os 50 países que mais perseguem cristãos no mundo. 

 Pedido de oração 

  • Peça a Deus que console a família de Fady.  
  • Interceda pelo sistema judicial egípcio para que julguem com sabedoria e tenham discernimento para diferenciar casos de doenças e manipulações.  
  • Ore para que a Igreja Perseguida no Egito esteja segura em Jesus.