Siga nossas redes sociais
14/07/2024

Destaques

Pastor comenta escândalos de crimes sexuais envolvendo evangélicos e traz ensinamento precioso

Published

on

Compartilhe


Esta semana, foi divulgado um caso grave de crime sexual envolvendo um pastor da Assembleia de Deus que foi preso portando material de pedofilia. O caso se soma a muitos outros envolvendo líderes religiosos e crimes sexuais.
O pastor Geremias Couto, da Assembleia de Deus, fez uma publicação em suas redes sociais comentado esses casos e expressando preocupação com a crescente incidência de pecados sexuais entre líderes evangélicos, muitos dos quais possuem grande projeção midiática.
Geremias Couto enfatizou que seu objetivo com a mensagem não é acusar, mas alertar para os perigos de se perder a humildade e o temor de Deus ao buscar destaque. Ele fez várias considerações sobre como evitar tais situações.
Primeiramente, ele destacou a importância de não viver isolado e de prestar contas a mentores mais experientes, que podem ajudar a evitar erros. Além disso, lembrou que todos são pecadores em processo de santificação e suscetíveis ao pecado diariamente.
Couto também alertou para os riscos da solidão das mídias sociais, onde as fragilidades podem ser expostas facilmente. Ele aconselhou a pedir a Deus para que nossas ações nas sombras possam ser realizadas também à luz do dia, evitando comportamentos que nos levem ao pecado.
Por fim, o pastor citou uma advertência de Paulo, em 1 Coríntios 10:12: “Aquele que julga estar firme, cuide para que não caia”, ressaltando a necessidade de vigilância constante para não sucumbir às tentações.

Leia na íntegra:
A escalada de pecados sexuais no meio evangélico chegou a um ponto que nos deixa extremamente amargurados pela proporção tomada
, envolvendo líderes com enormes projeções midiáticas. Ontem foi divulgado mais um caso gravíssimo, criminoso até, agora no meio assembleiano.

A minha postagem não é acusatória, senão uma forma de alerta para que não sejamos atraídos pelo brilho dos holofotes e percamos com isso a humildade e o temor de Deus. É tornar-nos presas fáceis para a sanha do inimigo.

Vão aqui, portanto, algumas considerações:

  1. Não podemos viver isolados, sem ter a quem prestar contas. Temos de ser mentoreados por pessoas mais experientes e maduras, que nos ajudem a evitar os percalços.
  2. Temos de estar sempre lembrados que somos pecadores arrependidos em processo de santificação diária e não seres infalíveis imunes ao pecado. Ele está à nossa espreita todos os dias. Não há exceção para ninguém.
  3. A solidão das mídias sociais é uma porta aberta para as nossas fragilidades. Estamos num mundo de milhões de pessoas, onde não vemos ninguém, pois estamos na solidão do quarto ou do escritório. No entanto, estamos sendo vistos e, mais dia menos dia, as nossas vísceras podem ser expostas.
  4. Peçamos graças ao Senhor para que só façamos nas sombras aquilo que pode ser feito também diante da luz. Do contrário, como disse Deus a Caim, o pecado jaz à porta.
  5. Tenhamos sempre em mente a advertência paulina: “Aquele que julga estar firme, cuide para que não caia”, 1 Coríntios 10.12.

Redação Exibir Gospel